3/10/19 20:27
Atualizado em 7/10/19 às 16:34

Complexo Cultural de Samambaia recebe a exposição ‘Arte sem Fronteiras’

Arte urbana é destaque da agenda conduzida pela Secretaria de Cultura

O fim de semana do brasiliense promete ser animado. Com opções diversificadas, a agenda cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) conta com entretenimento para todos os públicos.

O destaque da semana será o lançamento da exposição de arte urbana Arte Sem Fronteiras – Do muro para a galeria, que será lançada nesta sexta-feira (4) no Complexo Cultural de Samambaia. Mas há, ainda, apresentações circenses, shows e feiras colaborativas.

Confira a programação completa:

Biblioteca Nacional de Brasília

Clube da Leitura – dia 4
Na Biblioteca Nacional de Brasília (BNB), a partir das 18h, será feita a leitura comentada do livro A Revolução dos Bichos, de George Orwell. Local: Espaço Infantil, térreo da BNB. Classificação indicativa livre e entrada franca.

Cine Brasília
O Cine Brasília conta com a estreia do documentário De peito aberto, de Graziela Mantoanelli, nesta quinta-feira (3). O filme que discute questões em torno da amamentação se baseia na observação de famílias engajadas na defesa do aleitamento materno.

Debate
Aproveitando o movimento de discussão na esteira do filme De peito aberto, haverá um debate no sábado (5), às 16h, no foyer do Cine Brasília, após a exibição do documentário, às 14h30, com a enfermeira Lívia Minatel. Ela é especialista em aleitamento materno e atua como consultora na área de cuidados nutritivos com recém-nascidos.

Continua em cartaz outro documentário brasileiro Carta para além dos muros, que conta a trajetória histórica do vírus HIV e da Aids no Brasil, desde que a epidemia surgiu, na década de 1980, até os dias atuais. R$ 12 inteira, R$ 6 meia. Bilheteria somente em dinheiro.

Complexo Cultural Samambaia

Exposição – Arte Sem Fronteiras
Na sexta (4) o Complexo Cultural de Samambaia recebe a mostra Arte sem Fronteiras: Dos Muros para Galeria, que se realiza desde 2011, com curadoria de Gersion de Castro de forma colaborativa e com parcerias por onde tem passado. A exposição já percorreu diferentes espaços no Plano Piloto, em outras regiões administrativas e fora do DF. Local: Sala de Leitura. Visitação: De 4 de outubro a 10 de novembro. Entrada Gratuita. Classificação indicativa livre.

Teatro – Segura Mamãe (6, às 11h)espetáculo Segura Mamãe é um clássico da palhaçaria, onde o conflito é descarado e divertido. Todas as técnicas de circo são colocadas em cena de forma a transformar o espectador como parte do espetáculo, mesclando malabarismo, mágica e equilibrismo. Esse show já foi apresentado em grandes festivais, em pequenas comunidades e vilarejos.
Atuação: Rafael Trevo
Local: Cine Teatro Verônica Moreno – Complexo Cultural Samambaia
Entrada: Contribuição voluntária. Classificação indicativa livre.

Museu Vivo da Memória Candanga
O Museu Vivo da Memória Candanga continua com a programação fixa com cursos de costura, gravura, cerâmica, papel e da técnica pinhole. O local ainda abriga e exposição permanente Poeira, Lona e Concreto.
Confira os dias e horários das oficinas: Oficina da Costura – Katy Ateliê – funcionamento de segunda a sexta-feira com turmas de 9h às 12h e 14h às 17h, sábado de 9h às 12h – Formando turmas em todos os horários. Oficina da Gravura – quarta e sexta-feira – 9h às 12h e 14h às 17h. Oficina de Cerâmica – quintas-feiras – 9h às 12h e 14h às 17h. Oficina do Papel – Fundação Pedro Jorge – Quarta-feira de 14h às 17h. Oficina de Pinhole – segunda, terça e quarta das 14h às 17h.

Complexo Cultural de Planaltina
Na sexta (04) o CCP conta Guerra do Flow às 19h e com o ensaio dos Tambores do Amanhecer, também às 19h. Classificação indicativa livre. Entrada franca. No sábado (5), o CCP continua com espetáculo teatral A tempestade, no espaço Pronatec. Fechando o fim de semana, no domingo, o Complexo Cultural recebe a oficina de zouk, das 16h30 às 18h30, e termina com o ensaio da Trupe Por Um Dia, às 18h30. Entrada: consultar no local. Classificação indicativa livre.

Espaço Cultural Renato Russo
Circo – Nostalgique Cabaret Festival – 3 a 6, às 20h. Com um elenco de dançarinos, cantores e artistas circenses e direção de Giovane Aguiar, o Cabaret apresenta um show de variedades e sensualidade. Em cada espetáculo são apresentados cerca de nove shows que se alternam em demonstrações de dança burlesca, dança do ventre, dança aérea, Tribal Fusion, pole dance, canto, teatro e artes circenses. “Majestic” com apresentações no estilo neo-burlesco, sofisticação dos cabarés franceses dos anos 30. Entrada: R$ 20 (inteira), 18 anos – Teatro Galpão.

Teatro – Enluarada
De 4 a 6, às 20h
Uma “epopeia sertaneja” resgata a cultura do interior de Minas Gerais em história de amor e morte. No palco, uma típica cozinha mineira é o cenário para contar a vida da jovem donzela Maroca e seu grande amor Heitor, vaqueiro e também violeiro. Entrada franca, classificação indicativa 12 anos – Sala Multiuso.

Evento – Obra à Frente
4, às 14h30
Dentro da perspectiva de experimentação da cidade, o projeto propõe a realização de visitas semanais, com mediação de arte-educadores, para percorrer a pé o percurso das obras, contemplando e conversando sobre Arte Urbana. O ponto inicial da visita é o Espaço Cultural Renato Russo, localizado na W3 Sul 508. O evento terá um interprete de libras acompanhando toda a visita. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Feira – Liga Pontos
5 e 6, das 9h às 18h
A 23ª edição da feira reúne produtos ligados à arte, design e moda, produzidos por marcas, coletivos e artesãos do Distrito Federal. Espaço com som ambiente dos DJs The Loreans e Snake Bazuca. Comidinhas e bebidas vendidas por food trucks. Entrada franca. Classificação indicativa livre. Área central.

Espaço Oscar Niemeyer
Em cartaz, a exposição Césio 137, do artista goiano Siron Franco. A mostra conta com 50 óleos sobre papel inéditos, 12 telas e quatro esculturas que contam através da arte o maior acidente radioativo em área urbana no Brasil, em 1987. A exposição ficará aberta ao público até dia 30 . Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Memorial dos Povos Indígenas
O Memorial dos Povos Indígenas mantém até 31 de dezembro a exposição Menire Bê Kayapó Djàpêj (A mulher Kayapó e seu trabalho). A mostra reúne um vasto acervo fotográfico distribuído em painéis temáticos e didáticos e composto também de elementos da natureza, como sementes, ervas, remédios e vistoso artesanato a venda. Entrada franca, classificação livre.

Museu Nacional da República
Afinidades afetivas
Uma das mostras itinerantes da 33ª Bienal de São Paulo. São obras de 13 artistas que integram a mostra receberam mais de 700 mil visitantes no pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, entre setembro e dezembro do ano passado.

A Experiência do Olhar
Ainda na quinta, o museu também abre ao público a exposição A Experiência do Olhar, trazendo o pintor, desenhista e gravador Eduardo Sued. Sua obra, com estética que lembra Mondrian, experimenta com formas e cores dentro de uma perspectiva construtivista, ainda que seu autor fuja de rótulos. Aos 94, Sued se notabiliza pelo uso de uma paleta variada que inclui o preto como cor.

Ding Musa
Ding Musa, um jovem artista que tem na fotografia a base de seu trabalho. Em Unidade de Construção, Musa parece propor metáforas sobre o poder na capital federal ao abordar os discursos subentendidos na arquitetura e nos interiores dos prédios públicos. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

 

* Com informações da Secretaria de Cultura