23/10/19 9:40
Atualizado em 23/10/19 às 9:40

Seduh debate como tornar as cidades mais igualitárias

Evento, que ocorrerá na quarta-feira (30), integra a programação do Outubro Urbano, iniciativa da ONU/Habitat. E é aberto ao público, de graça  

A ONU definiu como Outubro Urbano o Programa para os Assentamentos Humanos (ONU/Habitat). E a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), aceita na organização, decidiu planejar o seminário A inovação no planejamento urbano do DF. Programe-se: será na quarta-feira (30), das 9 às 17 horas, no auditório da Polícia Civil do Distrito Federal, no complexo da força de segurança.

O seminário abordará a governança no território, por meio da apresentação de ferramentas e políticas públicas voltadas ao desenvolvimento urbano do Distrito Federal. Na ocasião, serão detalhadas plataformas de gestão e transparência pública desenvolvidas pela Seduh — o Portal da Regularização, o GeoPortal e o Observatório Territorial do DF.

Imagem do GeoPortal, da Seduh

Em relação às políticas públicas de planejamento urbano, o seminário mostrará os objetivos e o processo de elaboração do Plano Distrital de Habitação de Interesse Social (Plandhis) e a revisão do Plano Diretor de Ordenamento do Distrito Federal (Pdot).

A participação é gratuita e aberta a toda população. O intuito é que as iniciativas conduzidas pela Seduh sejam difundidas entre o meio acadêmico, o setor produtivo, as outras esferas de Poder e o público em geral. 

A partir do momento que se tem acesso à informação, detém-se conhecimento daquilo que é necessário para a casa, para o bairro e para a cidade. Aí é possível reivindicarGiselle Moll, secretária-executiva de Desenvolvimento Urbano e Habitação

“O seminário vai ser uma espécie de oficina para todos, especialmente para quem trabalha diretamente com essas ferramentas”, afirma a secretária-executiva de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Giselle Moll.

Ao debater o tema A inovação no planejamento urbano do DF, a Seduh se alinha a outros eventos organizados país afora, reunidos no Circuito Urbano. Essa rede de discussões se orienta a partir das metas do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável nº 11 — Cidades e Comunidades Sustentáveis.  

Com isso, busca-se conduzir o desenvolvimento baseado na resiliência, no respeito ao meio ambiente, ao ser humano e à escala humana, de acordo com Giselle. “É construirmos espaços adequados para que o humano se desenvolva também”, defende.

Outubro Urbano
É o mês dedicado à reflexão sobre questões urbanas e ao compartilhamento de conhecimentos e experiências para promover um futuro urbano melhor. Ele se inicia com o Dia Mundial do Habitat (na primeira segunda-feira de outubro) e se encerra com o Dia Mundial das Cidades (31 de outubro).

Foto: Agência Brasília/Arquivo

Para dar visibilidade aos temas do Outubro Urbano, o escritório do ONU/Habitat no Brasil organiza, desde 2018,  o Circuito Urbano. Trata-se de uma convocatória de apoio institucional de eventos organizados por entes públicos e organizações não-governamentais.


 Para participar, basta se inscrever gratuitamente neste link.

 


* Com informações da Seduh