29/11/19 16:39
Atualizado em 29/11/19 às 16:39

Estação do metrô de Furnas recebe ação do Novembro Azul

As pessoas verificaram pressão arterial e glicemia e, também, fizeram testes rápidos e receberam preservativos

Cerca de 250 pessoas passaram por atendimento de saúde na Estação do Metrô de Furnas, em Samambaia, na manhã desta sexta-feira (29). Foram realizados verificação de pressão arterial e testes de glicemia em 240 pacientes e outras 77 pessoas fizeram testes rápidos para detecção de HIV, hepatites e sífilis.

Também houve encaminhamentos para o exame de PSA, antígeno específico que detecta alterações na próstata, usado para rastrear este tipo de câncer. E ainda foram distribuídos mais de 5 mil preservativos. O objetivo da ação foi aproximar os atendimentos de saúde do público masculino que não é alcançado pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

De acordo com a gerente de Acesso à Qualidade da Atenção Primária da Região de Saúde Sudoeste, Lídia Oliveira Silva, “os homens são o público que temos mais dificuldade de atingir, de acolher, de trazer para dentro das UBS, por uma questão cultural, do trabalho. Então, trazer o atendimento para um espaço onde eles transitam relembra a eles a importância de cuidar da própria saúde”. A gerente acrescenta que, embora a ação fosse voltada aos homens, o atendimento foi aberto a toda a população.

Público-alvo
Como parte das atividades do Novembro Azul, a ação visava alcançar pacientes como Marcos Roberto Fortunato, que soube da presença dos agentes de saúde na estação do metrô e aproveitou a oportunidade. “Facilitou porque eu peguei o encaminhamento para o PSA e eu já vou fazer os outros exames que, normalmente, não faço quando vou à UBS”, revelou.

Além dos encaminhamentos e da conscientização em relação ao câncer de próstata, a equipe aproveitou para disponibilizar os testes rápidos que identificam as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Foi o que chamou a atenção de J.G.N.L. (18 anos), que passava pelo local em direção ao trabalho. “Parei por causa da dúvida. Quando a pessoa tem dúvida é melhor fazer o exame. É rápido”, revelou o jovem, que ainda assumiu: “Acho que eu não iria procurar a unidade.”

Essa é uma preocupação para as equipes de saúde da região, que vem apresentando aumento nos casos de doenças sexualmente transmissíveis, em especial a sífilis. De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde, a população que mais registra casos novos de sífilis são homens com idade entre 20 a 39 anos.

Na série histórica contemplando o público geral, em 2011 foram registrados 529 novos casos, enquanto que em 2016 foram notificados 1.288 novos casos de sífilis no Distrito Federal.

Parceria
Enquanto a saúde organizou os servidores e insumos para a realização dos atendimentos, a Administração Regional de Samambaia deu apoio com estrutura e logística. Para o administrador, Gustavo Aires, “esta foi uma necessidade que identificamos, de fazer a conscientização e a gente sente que a administração tem de contribuir com a saúde. Nós estamos aqui para somar em favor do atendimento à população”, destacou.

A ação foi fruto de uma parceria entre a Região de Saúde Sudoeste, a Administração Regional de Samambaia e instituições privadas de educação superior e técnica.