6/12/19 18:27
Atualizado em 9/12/19 às 9:40

Linhas de ônibus beneficiam 1,5 mil passageiros por dia

Em 2019, a Secretaria de Transporte e Mobilidade reorganizou cerca de 390 linhas em todo o DF

Desde maio deste ano, as pessoas que trabalham próximo ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e ao Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek foram beneficiadas com a criação da linha de ônibus 102.7 que circula pelo local. A medida teve ótima aceitação, sobretudo pelos funcionários do CNPq, que não tinham opção de transporte público. “Foi uma linha que nos beneficiou muito, porque a gente não dispunha de ônibus para chegar até o CNPq, pois não havia linha direta”, explica o analista de sistemas Calebe Rocha.

A nova linha oferece oito viagens nos horários de pico pela manhã e à tarde, e o percurso, de cerca de 16 quilômetros, possui duração média de 40 minutos. O ônibus sai do terminal da Asa Sul, onde faz integração com o metrô e vai até o aeroporto. No retorno, passa pela avenida Dom Bosco e depois no Setor Policial.

“Esse ônibus ajuda muito a gente na questão de horário, não só na ida, mas também na volta. Antes, a gente tinha que pegar até três ônibus para voltar, porque não tinha uma linha para a estação do metrô”, explicou Calebe.

De acordo com o analista de sistemas, com a linha direta, muitas pessoas passaram a deixar o carro em casa e ir para o trabalho de ônibus. “Elas acabam economizando em combustível e ganhando no tempo de viagem, pois não enfrentam congestionamentos no trânsito”.

Demanda

A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) já recebeu sugestões para ampliar a quantidade de viagens, porque a demanda na região é crescente. A linha opera com ônibus de 80 lugares e cerca de 340 passageiros utilizam a 102.7 diariamente.

Moradora de Samambaia, a estagiária Daniele Borges de Souza utilizava uma das linhas que vão para o Lago Sul e passam pelo aeroporto. Para chegar ao trabalho no CNPq, enfrentava uma viagem demorada e às vezes se atrasava. “Agora eu venho de metrô até o terminal da Asa Sul e daqui vou de ônibus”, conta. “A viagem é bem mais tranquila, eu ganho cerca de meia hora e consigo chegar antes do meu horário no trabalho”.

A 102.7 tem percurso semelhante ao da linha 102.6, que oferece 40 viagens de segunda a sábado e 31 aos domingos, em percurso de ida e volta entre o terminal da Asa Sul e o aeroporto. A tarifa é a mesma (R$2,50) com possibilidade de integração com o metrô. São cerca de 1,5 mil passageiros por dia nas duas linhas. Nas viagens de ida, é comum ver usuários embarcar em qualquer uma delas.

Sabrina Tavares mora em Águas Claras e trabalha numa concessionária de veículos próxima ao aeroporto. Ela relata que antes pegava dois ônibus para chegar ao trabalho. “Eu perdia tempo esperando ônibus e a viagem era bem mais demorada”, lembra. “Hoje eu venho de metrô e em 15 minutos chego aqui no terminal. O ônibus sai na hora certa daqui e com mais 15 minutos eu chego ao trabalho. Mas a maior dificuldade era a volta, porque não tinha ônibus. Com essas linhas circulares, ficou tudo mais fácil”.

A secretaria tem trabalhado muito para atender à demanda da população do Distrito Federal. Em 2019, a pasta otimizou e ampliou cerca de 390 linhas de ônibus. A reorganização das linhas, em diversas regiões administrativas, aumentou a oferta de ônibus e reduziu o tempo de viagens, levando transporte público a lugares que antes não contavam com o benefício.

* Com informações da Secretaria de Transporte e Mobilidade