14/12/19 19:02
Atualizado em 15/12/19 às 19:41

Setur doa material para sinalização de trilhas no DF

Apoio faz parte do projeto Caminhos do Planalto Central

Secretaria de Turismo entregou 84 unidades de tinta em spray para a sinalização das trilhas. Foto: Claudio Gerber

De bicicleta, a pé ou mesmo a cavalo, os moradores e turistas que visitam ou passam pelo Distrito Federal já têm à disposição cerca de 90 quilômetros de trilhas naturais mapeadas e sinalizadas para percorrer. O projeto Caminhos do Planalto Central, lançado em setembro deste ano, irá demarcar, ao todo, 400 quilômetros entre a cidade de Goiás Velho e a Chapada dos Veadeiros, percorrendo diversos pontos do DF. A ideia é que todo o caminho esteja sinalizado até o aniversário de Brasília, em 21 de abril de 2020.

Como apoiadora do projeto, a Secretaria de Turismo fez a entrega de 84 unidades de tinta em spray para a sinalização das trilhas, neste sábado (14), na Torre Digital. O material será utilizado nas oficinas de artesanato para confecção de placas rústicas para sinalização de trilhas e é suficiente para cobrir de 80 a 100 quilômetros, ou seja, já garante a sinalização de um dos três arcos que compõem os Caminhos do Planalto Central. O projeto é uma parceria entre a sociedade civil e o GDF, que assinou acordo de intenções entre as secretarias de Turismo, de Meio Ambiente e de Agricultura, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) e o Instituto Brasília Ambiental (Ibram).

A marcação das trilhas dos Caminhos do Planalto Central é feita com o símbolo de uma pegada amarela. Para ilustrar a pegada, foi escolhida a imagem da Torre Digital, símbolo recente de Brasília e conhecida também como “flor do cerrado”. A demarcação dos caminhos coloca o DF como uma referência para trilheiros do Brasil e do mundo.

“As trilhas de longo curso levam milhões de turistas em todo o mundo e Brasília está investindo em circuitos que atraiam caminhantes e ciclistas para a prática dessa experiência”, afirmou a secretária Vanessa Mendonça. Para ela, esse tipo de projeto, além de ajudar na preservação do ecossistema, é também um importante atrativo de turistas e impulsiona a economia por meio do aumento de arrecadação, emprego e renda.

Natureza
O objetivo do projeto é estimular a visitação e o contato com a natureza, promover a preservação do ambiente e da biodiversidade e fortalece a valorização das culturas locais. A sinalização adequada permite que a pessoa na trilha tenha acesso a informações seguras e claras quanto à orientação, continuidade, condições de ambiente e tempo.

“Isso tudo garante segurança e autonomia ao caminhante ou ciclista e estimula que mais pessoas acessem as trilhas da cidade”, explicou Herondina Garcia, responsável pela Rota do Cavalo e coordenador do Caminhos do Planalto Central.

Saiba como participar como voluntário

Qualquer cidadão ou empresa que tiver interesse pode se juntar ao projeto e colaborar com a sinalização das trilhas, como voluntário ou prestador de serviço. Veja aqui as informações.

*Com informações da Secretaria de Turismo