17/12/19 16:54
Atualizado em 17/12/19 às 16:54

Estudo sobre programas eleitorais ganha prêmio

Vencedor analisou o cumprimento dos programas de governo dos eleitos na Ride em 2012. Segundo lugar ficou com o artigo sobre o programa Pacto pela Vida no DF

A premiação da quinta edição do Prêmio Codeplan de Trabalhos Técnico-Científicos ocorreu nesta terça-feira (17), no auditório da Companhia. Com o tema Desenvolvimento do Distrito Federal e da Ride, a iniciativa buscou estimular a produção de conhecimento nas áreas em que a Companhia atua, abordando aspectos socioeconômicos, políticas sociais e fatores urbano-ambientais relacionados ao DF e à Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno.

O presidente da Codeplan, Jean Lima, destacou a importância da premiação, que, segundo ele, aproxima gestor público e universidade, fornecendo subsídios de valor para a elaboração de políticas públicas para o DF. 

“O Prêmio Codeplan atrai pesquisadores de diversas áreas de atuação. Em 2019, tivemos a honra de receber trabalhos nas áreas de urbanização, segurança, trabalho, programas de governo. São pessoas de diversas regiões do DF, Entorno e até de fora, como Recife, que estão estudando questões relacionadas à nossa região”, afirmou.

Ao todo, dez trabalhos foram enviados à Codeplan, dos quais cinco foram premiados. O estudo que conquistou o primeiro lugar é de Luiz Henrique Borges de Azevedo Silva, intitulado Infidelidade programática nos municípios da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno”, que trata sobre a fidelidade dos prefeitos eleitos nos municípios da RIDE-DF em 2012 aos seus programas de governo, bem como o cumprimento do programa com base no Plano Plurianual de 2013 dos municípios.

“Ganhar o Prêmio Codeplan dará ao meu estudo uma visibilidade muito maior. Poderei mostrar aos meus alunos e colegas de Trindade (GO) que é possível valorizar a pesquisa acadêmica”, disse Silva ao ganhar o prêmio.

Demais premiados
O artigo O efeito do Pacto pela Vida sobre os crimes violentos letais e intencionais no Distrito Federal, de Dalson Britto Figueiredo Filho e co-autoria de Antônio Alves Torres Fernandes, ficou em segundo lugar. O terceiro lugar foi para o estudo Cidade e Natureza: urbanização em áreas de recarga de aquíferos, de Aline da Nóbrega Oliveira.

Na categoria Jovem Pesquisador, a vencedora foi a cientista política Wendy Silva de Andrade, com a monografia Ride-DF e Entorno: que mudança institucional ocorreu no período de 1998-2017. A categoria Jovem Pesquisador premia candidatos com até 25 anos, que apresentem trabalho oriundo de monografia de curso de graduação ou de pesquisa realizada na graduação em 2018 e 2019.

Além desses, dois trabalhos foram homenageados com menção honrosa. Um deles, foi o levantamento de Olavo Soares do Nascimento, Abandono do Entorno: comparativo entre repasses federais à Área Metropolitana de Brasília e à Região Metropolitana de Goiânia, que identificou que a Região Metropolitana de Goiânia é efetivamente contemplada com mais recursos, em termos proporcionais, do que a Área Metropolitana de Brasília. 

O outro foi a análise Padrão locacional da mão de obra nos setores econômicos do Distrito Federal e Entorno, de Adrielli Santos de Santana.

* Com informações da Codeplan