19/12/19 13:50
Atualizado em 19/12/19 às 14:39

Convocados 85 militares aprovados no concurso da PM

Futuros oficiais farão curso de três anos, a partir de fevereiro de 2020

Os oitenta e cinco militares que passaram no concurso de 2017 começarão, em fevereiro de 2020, o curso de formação de oficiais da Polícia Militar do Distrito Federal. O ato convocatório foi realizado, na manhã desta quinta-feira (19), durante cerimônia presidida pelo vice-governador Paco Britto, no Salão Branco do Palácio do Buriti.

Entre os convocados, no evento, estava Frederico Crillanovick, 31 anos. “Posso falar, pelos meus colegas, dessa satisfação em estarmos aqui. Nós esperamos por três anos este dia. É um alívio. Passamos por várias fases (no concurso), com níveis altos de dificuldade. Estou feliz e realizado”, frisou.

Representando o governador Ibaneis Rocha, o vice-governador Paco Britto falou sobre os esforços do Governo do Distrito Federal (GDF), para a implementação de uma política de valorização institucional da PM. Ele parabenizou a atuação do secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, presente ao evento, pelo trabalho eficiente na união das forças das polícias do DF (PM, Civil e Corpo de Bombeiros) e voltou a dizer que “é a melhor polícia militar do país”.

“Isso é refletido em diversas ações, como nos investimentos realizados na área de logística e renovação da corporação, uma vez que, nesse curto período de tempo, já foram adquiridas 220 viaturas, mais de 300 motos, seis ambulâncias e quatro guinchos”, relembrou Paco.

Guerreiros

Paco se dirigiu aos futuros oficiais como “verdadeiros guerreiros da paz social”. “Hoje, é o marco de mais uma etapa nas vidas dos senhores juramentados, com o cumprimento da mais nobre missão, que é a de servir e proteger cada membro de nossa sociedade, mesmo com o sacrifício da própria vida”, considerou.

A convocação dessa nova turma é uma ação do GDF que visa a recomposição do quadro de funcionários, já que esta gestão herdou um déficit de mais de oito mil homens na corporação. No entanto, atualmente, há dois cursos de formação de oficiais e uma turma de formação de praças em andamento.

Após saudar os novos integrantes, o comandante geral da PMDF, coronel Julian Pontes, considerou os aprovados como “a semente do futuro”. Em discurso, ressaltou o trabalho da instituição. “Ela é voltada para o interesse público, e presta serviços relevantes para a população do DF. Então, honrem (a corporação) e façam parte da história”, pediu.

Anderson Torres falou sobre o “sacrifício” do DF para chamar todos aprovados do concurso. “É muito importante essa renovação, pois temos muita dificuldade com o efetivo. Venham com todo gás e honrem a instituição, que é respeitada em todo país. A população do DF precisa muito dos senhores”, valorizou, após agradecer o apoio do governo.

Integrante por quase 30 anos na corporação, o membro titular da Comissão de Segurança da Câmara Legislativa, deputado distrital Hermeto, lembrou sobre a proposta do ajuste igualitário referente à promoção dos praças. “Dia 26 está aí e os praças estão esperando a promoção, que inclui 2.600 militares”, reforçou, pedindo também a união das forças militares.

Cláusulas

O vice-presidente do Tribunal de Contas do DF, conselheiro Márcio Michel, usou o microfone para fazer um desabafo. “Sou a favor de chamar todos que foram validados no concurso. Os candidatos passaram em todas etapas, que são várias e difíceis”, justificou seu pedido, emendando ainda sobre as cláusulas de barreira [usadas nos processos seletivos de concursos públicos, para eliminar candidatos que não atingem nota mínima para passar para outra fase da seleção].

“As outras forças têm que acompanhar a do Corpo de Bombeiros, que não tem cláusulas de barreira, apenas de prescrição (validade do concurso). Sei que, neste governo, não vão acontecer essas injustiças”, frisou, após elogiar as ações do governo em prol das forças de segurança.

Também participaram da solenidade o subcomandante da PMDF, coronel Sérgio Luiz Ferreira de Souza; o chefe de Estado Maior da PMDF, coronel Cláudio Fernando Condi; o chefe da Casa Militar Interino, coronel Ataydes; o líder do governo na Câmara Legislativa, deputado distrital Cláudio Abrantes; a deputada federal Celina Leão; oficiais, praças e familiares dos convocados ao curso de formação de oficiais. Como parte do protocolo cívico, a Banda de Música da Polícia Militar executou o Hino Nacional, o Hino a Brasília e a canção da PMDF.

Galeria de Fotos

Ato Convocatório para o Curso de Oficiais da Polícia Militar