6/2/20 15:29
Atualizado em 6/2/20 às 15:29

Banco de Leite do Hmib está com estoque reduzido

Estoque, atualmente, dá para, no máximo, mais quatro dias e hospital faz campanha pedindo doações

A coleta do leite é domiciliar e feita pelo Corpo de Bombeiros, uma vez por semana. São eles também que entregam o kit de coleta (gorro, máscara e um folheto informativo), para quem está iniciando a doação. Foto: Breno Esaki/Saúde-DF

O estoque de leite do Banco de Leite Humano (BLH) do Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib) está em baixa e o hospital faz um apelo às mães que estejam amamentando para que doem leite. “Hoje, temos 25 litros de leite pasteurizados no estoque o que daria, no máximo, para mais quatro dias de distribuição para os nossos bebês internados aqui”, alerta a chefe do Núcleo de Banco de Leite Humano do Hmib, Ana Cláudia Villa Verde Vasconcelos de Barros.

Quarenta e dois bebês receptores de leite humano estão internados atualmente no hospital, que distribui a eles uma média de seis litros de leite pasteurizado por dia. Mesmo sabendo que é comum diminuir a coleta domiciliar, nesta época do ano, os responsáveis pelo Banco de Leite estão bastante preocupados, visto que a queda das doações foi muito brusca.

O problema também está acontecendo em toda a rede da Secretaria de Saúde (SES/DF). A queda de doações costuma acontecer no período que vai de dezembro a fevereiro, em função das festas de final de ano e das férias.  “Se a doação não melhorar o quanto antes, corremos o risco de zerar o estoque”, preocupa-se a chefe do Núcleo de Banco de Leite Humano do Hmib.

“A mulher que quiser doar o leite para ajudar os estoques só precisa estar saudável, apresentar as sorologias dos últimos 6 meses de sífilis, HIV, HTLV, hemograma completo, hepatite B e C. Caso ela não tenha esses exames, conseguimos fazer os testes com ela vindo aqui no Hmib, ou a gente se organizando para ela ir até a casa da doadora para coletar o exame”, explica o diretor do Hmib, Rodolfo Alves Paulo de Souza.

A coleta do leite é domiciliar e feita pelo Corpo de Bombeiros, uma vez por semana. São eles também que entregam o kit de coleta (gorro, máscara e um folheto informativo), para quem está iniciando a doação e também oferece todas as orientações necessárias para que a coleta seja feita da maneira ideal.

“Pedimos a solidariedade das mães que estão amamentando. Somos referência em prematuridade, temos bebês de baixo peso ou doentes internados em leitos da Unidade Neonatal e o leite humano pasteurizado é um alimento que salva vidas”, apela Ana Cláudia Barros.

Para agendar a coleta, bastar ligar no número 160, opção 4 que o Corpo de Bombeiros busca a doação na residência da mãe doadora. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones: (61) 99168-6696 ou (61)2017-1608.

Conheça os 14 passos para doar leite humano:

 

– Procure tirar o leite em um lugar limpo e tranquilo da casa;

– Use potes de vidro com tampa plástica;

– Ferva os potes por 15 minutos e deixe que sequem sobre um pano limpo;

– Use uma touca ou um lenço na cabeça;

– Coloque uma máscara ou amarre uma fralda sobre o nariz e a boca;

– Lave as mãos e os braços até os cotovelos com bastante água e sabão;

– Lave as mamas apenas com água;

– Seque as mamas e as mãos com um pano limpo;

– Massageie os seios com a ponta dos dedos, com movimentos circulares, e inicie a coleta diretamente no pote;

– Encha o pote até faltarem dois dedos para completá-lo e, caso seja necessário, recomece uma nova coleta em outro pote higienizado;

– Identifique o pote com seu nome e a data em que retirou o leite pela primeira vez;

– Para completar um pote que já está no congelador, faça a coleta em um copo de vidro e depois despeje no pote;

– O leite pode ficar até dez dias no congelador ou no freezer.