6/2/20 15:26
Atualizado em 6/2/20 às 16:35

De estrogonofe a assado: oficina ensina receitas com jaca a produtores

Mais consumida in natura e rica em carboidratos, potássio, cálcio e ferro, a fruta conquista espaço principalmente entre os veganos

| Foto: Emater-DF / Divulgação

Com as jaqueiras carregadas de frutos nesta época do ano, o escritório da Emater-DF no núcleo rural do PAD-DF (proximidades do Paranoá) está promovendo oficinas gastronômicas com receitas de jaca. No curso, voltado a produtores rurais da região, alunos aprendem a fazer empanado frito, “jacalhoada”, refogado, estrogonofe, bolo, biscoito e assado – tudo preparado com a fruta (veja uma receita ao final do texto).

Leia mais:
Receita de bolo de arroz vence concurso da Emater na FestFlor
Filé de frango com calda de morango vence concurso de receita da Festa do Morango
Sucos funcionais são alternativa a efeitos da seca; curso ensina receitas e propriedades

Mais consumida in natura, a jaca conquista espaço principalmente entre os veganos. Rica em carboidratos, potássio, cálcio e ferro, muitas vezes a fruta estraga devido à falta de conhecimento sobre como ela pode ser aproveitada. Foi pensando na possibilidade de abrir os horizontes dos produtores, tanto para consumo quanto para geração de renda, que a extensionista da Emater-DF Yokowama Odaguiri resolveu viabilizar as oficinas.

De acordo com a extensionista da Emater-DF Danielle Amaral, que é nutricionista, a jaca tem alto poder antioxidante, que previne doenças e o envelhecimento precoce. “A jaca in natura é uma fonte de nutrientes importantes, com carboidratos, proteínas, fibras e carotenoides”, ressalta. “Em 100 gramas de jaca verde cozida temos uma quantidade considerável de potássio, de 191 a 400 miligramas.”

| Foto: Emater-DF / Divulgação

Parceria Emater-comunidade

A ideia do curso fez tanto sucesso que todas as vagas para as duas edições foram preenchidas ainda em janeiro. No primeiro dia do curso, realizado no dia 29 passado, moradores do assentamento Estrela da Lua e das comunidades da Quebrada dos Neres, Café sem Troco, Vicinal 401 e Renascer aprenderam a fazer o empanado e o refogado de jaca verde. O próximo encontro será nesta segunda-feira (10).

“O bom de tudo isso é que uma produtora se ofereceu para ensinar às outras. Não foi preciso contratar e nem trazer ninguém de fora para dar esse curso. A Maria Vidal, que é a calunga lá [da região do PAD-DF], disse que sabia fazer e que queria ensinar”, ressaltou Yoko, que contou ter distribuído a notícia do curso em um grupo de WhatsApp dos produtores da região, com boa adesão da comunidade na primeira oficina.

“A jaca in natura é uma fonte de nutrientes importantes, com carboidratos, proteínas, fibras e carotenoides”Danielle Amaral, nutricionista da Emater-DF

“Esse curso é muito bom também para quem é vegano, porque pode fazer essas comidas com jaca, que ficam com gosto muito parecido com o do frango”, afirmou Eric Francisco da Silva. Participante da oficina, Carla Abreu pensou logo na economia. “É uma delícia. Eu adorei. Agora eu vou fazer em casa e economizar um pouquinho. Em vez de comprar o frango, eu vou fazer da jaca”, disse.

De acordo com Yoko, outra peculiaridade da receita de jaca empanada ensinada na oficina é que ela não tem glúten, por ser feita com farinha de mandioca. Com a jaca desfiada, Maria Vidal explica que dá para fazer tortas e coxinhas. “As pessoas que não podem comer carne, que são veganas ou vegetarianas, podem fazer e comer. A jaca tem que ser verde.”

| Foto: Arquivo Agência Brasília

Além da economia e do sabor, a fruta também faz bem à saúde. De acordo com a extensionista da Emater-DF Danielle Amaral, que é nutricionista, a jaca tem alto poder antioxidante, que previne doenças e envelhecimento precoce. “A jaca in natura é uma fonte de nutrientes importantes, com carboidratos, proteínas, fibras e carotenoides”, ressalta. “Em 100 gramas de jaca verde cozida temos uma quantidade considerável de potássio, de 191 a 400 miligramas.”

Aproveitamento integral

Na oficina que vai ser realizada na segunda-feira, a ideia é ensinar outras receitas que podem ser preparadas com a fruta. Yoko explicou que é possível fazer a empanada da jaca verde, parecida com frango empanado. Da parte desfiada pode ser feito refogado; dos bagos, estrogonofe e “jacalhoada”, que é uma imitação da bacalhoada.

Os participantes aprendem ainda que tudo pode ser aproveitado da fruta, inclusive o caroço. “Do caroço a gente pode fazer a farinha, que dá para fazer bolo, biscoito. Do miolo de dentro da jaca, a gente tempera, assa e fica parecido com um lombo. O sabor também fica muito parecido. Então, não se perde nada da jaca”, afirma Yoko.

“Eu gostei da oficina. A gente pode até pensar em fazer alguma coisa para tirar algum ganho e vender, porque é muito bom”, relatou a produtora Francislaine da Silva. “Aqui a gente viu que dá para aproveitar tudo. Não estraga nada”, emendou Maria Aparecida Vaz.

Ingredientes da receita de jaca empanada:

Jaca verde cozida
Ovos
Farinha de mandioca
Óleo para fritar

Modo de fazer:

Cozinhar uma jaca verde inteira ou cortada em pedaços. Coloque tudo em uma panela de pressão. Quando pegar pressão, marque 10 minutos. Depois, desligue o fogo e deixa a pressão sair.

– Retire a entrecasca e tempere a gosto
– Passe no ovo batido e em seguida na farinha de mandioca
– Repita a operação passando novamente no ovo batido e na farinha de mandioca
– Frite em óleo quente

Caso prefira, depois de empanado envase e congele. Para fritar, não precisa descongelar.

A Emater-DF

Empresa pública que atua na promoção do desenvolvimento rural sustentável e da segurança alimentar, prestando assistência técnica e extensão rural a mais de 18 mil produtores do DF e Entorno. Por ano, realiza cerca de 150 mil atendimentos, por meio de ações como oficinas, cursos, visitas técnicas, dias de campo e reuniões técnicas.

 

* Com informações da Emater-DF