7/2/20 19:15
Atualizado em 7/2/20 às 19:15

Mais estudantes do Riacho Fundo usam transporte regular

A intenção é investir os recursos economizados com a condução escolar na construção de colégios, mais próximos de onde moram os jovens

Alunos dos anos finais dos ensinos Fundamental e Médio de unidades do Riacho Fundo e Riacho Fundo II, da regional do Núcleo Bandeirante, e que usavam transporte escolar até o ano passado, vão utilizar o Passe Livre para ir à aula a partir deste ano. Até então, o GDF arcava com o transporte escolar para estudantes que têm direito ao benefício.

A regional do Núcleo Bandeirante fez uma campanha com cartazes e a direção de cada uma das escolas em que a mudança ocorrerá entrou em contato com as famílias dos estudantes para explicar detalhadamente como serão os novos percursos e a dinâmica do atendimento por meio do Passe Livre. 

A CRE também negociou com a empresa Urbi, que fornece linhas regulares, para melhorar o transporte público na região. As tratativas tiveram início em novembro de 2019, tanto com a empresa Urbi quanto com a comunidade escolar das escolas do Riacho Fundo e Riacho Fundo II.

Plano é estudar mais perto
A intenção da Secretaria de Educação é investir os recursos economizados com o transporte escolar na construção de novas escolas, mais próximas de onde moram os estudantes, de forma que os gastos com transporte migrem, progressivamente, para a construção de novas unidades. 

O novo plano de obras da Secretaria, em fase final de planejamento, está cruzando informações para construir escolas preferencialmente nas áreas onde hoje se gasta muito com transporte escolar.

Só no ano passado, foram investidos mais de R$ 126,6 milhões de reais para atender aproximadamente 58 mil estudantes. O investimento é de R$ 182,50 por aluno, em média, por mês. São realizados 1.583 itinerário por dia, totalizando mais de um milhão de quilômetros rodados todos os meses.

Veja mais sobre os dados do Transporte escolar

No Núcleo Bandeirante, a economia de recursos públicos será de cerca de 40% com contratos de transporte escolar para a coordenação regional do Núcleo Bandeirante. São R$ 520 mil mensais que retornam à Secretaria de Educação e serão utilizados para outros fins.

Para atender melhor
Cerca de 4 mil estudantes na faixa etária de 13 a 17 anos passam a usar o Passe Livre. São os estudantes do Cetelb, CED 2 e CEM 1 do Riacho Fundo I e CEF 2, CED 1 e CED Agrourbano Ipê, do Riacho Fundo II. 

Para atender esses alunos, a Coordenação Regional de Ensino pactuou com a empresa Urbi, que atende a região, a ampliação da quantidade de ônibus nos horários de entrada e de saída nas escolas. Esses ônibus devem passar a cada 5 minutos para atender todos os estudantes de maneira confortável.

Não haverá mudança em relação aos alunos que estudam na zona rural e para aqueles da educação infantil, anos iniciais do ensino fundamental e da educação especial que têm direito ao transporte escolar.

TCB
Alguns contratos de transporte escolar já estão sendo transferidos para a Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília – TCB, empresa responsável pela gestão do transporte coletivo no Distrito Federal, como é o caso do atendimento a cerca de 800 alunos da Escola Classe 52 de Taguatinga. 

A previsão é de que seis ônibus de transporte escolar, geridos pela TCB, façam o atendimentos desses alunos no trajeto de ida e volta da escola.

Já para o início do ano letivo, seis contratos foram transferidos para a TCB. Além de Taguatinga, a empresa vai realizar itinerários no Plano Piloto, em Samambaia, em Sobradinho, no Guará e em Brazlândia.

* Com informações da Secretaria de Educação