11/2/20 17:07
Atualizado em 11/2/20 às 17:52

Interdições parciais para reparos começam dia 17

Serviço de troca das juntas de dilatação deve durar cerca de dois meses

| Foto: Lúcio Bernardo Jr. / Agência Brasília

Na próxima segunda-feira (17) começam as obras para troca das juntas de dilatação da Ponte JK, um dos cartões-postais do Distrito Federal. Com este objetivo, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) já acertou com o Departamento de Trânsito (Detran-DF) a interdição parcial da via.

Neste primeiro momento será interditada apenas uma das três faixas no sentido Plano Piloto/Lago Sul. A duração média para recuperação de cada uma das seis faixas é de dez dias, ou seja, o tempo previsto para o reparo completo da ponte, nos dois sentidos, é de 60 dias.

“A manutenção é preventiva e visa garantir a segurança dos pedestres. Estima-se que essas estruturas, se bem mantidas, podem durar acima de 20 anos”Francisco Ramos, diretor de Edificações da Novacap

A Concrepoxi Engenharia fará a substituição de 168 metros referentes a sete trechos formados por juntas de borracha vulcanizada. A obra também inclui outros três trechos de módulos de juntas em perfil metálico. O valor total do contrato é de R$ 468,3 mil (mais precisamente, R$ 468.378,54).

Juntas de dilatação

Também conhecidas como juntas de movimento, as juntas de dilatação são dispositivos criados para absorver a variação volumétrica dos materiais. As peças também são usadas para mitigar os efeitos da vibração e das movimentações inerentes a cada tipo de estrutura.

“A manutenção é preventiva e visa garantir a segurança dos pedestres. Estima-se que essas estruturas, se bem mantidas, podem durar acima de 20 anos. Em 2019 houve alguns casos de interdição parcial das juntas de dilatação, em razão de parafusos que se soltaram devido à trepidação. Essas situações não devem se repetir após a reforma”, explica o diretor de Edificações da Novacap, Francisco Ramos.

 

* Com informações da Novacap