18/2/20 16:02
Atualizado em 18/2/20 às 16:03

Escs/Fepecs recebe 160 novos estudantes

A aula inaugural para os calouros de Medicina e Enfermagem foi realizada nessa segunda-feira (17)

Os 160 novos estudantes dos cursos de graduação de Medicina e Enfermagem da Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) foram acolhidos em aula inaugural no auditório da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs). A solenidade de abertura, nessa segunda-feira (17), foi presidida pelo diretor-geral da Escs, Ubirajara Picanço, que deu as boas-vindas e ressaltou a responsabilidade que a escola tem, com os seus estudantes, em relação aos cuidados com o usuário do sistema de saúde, seja esse usuário público ou privado.

O diretor destacou a importância da interprofissionalidade entre a Medicina e a Enfermagem. Segundo ele, essa relação entre os dois cursos é reiterada na Escs e trata-se de um processo em construção. “Não é algo simples porque cada uma tem o seu referencial teórico, com suas práticas e culturas, mas temos que começar a entender ambos e hoje temos um projeto na escola voltado para a interprofissionalidade”, disse Picanço.

A mesa de abertura contou com a presença dos coordenadores dos cursos de Medicina e Enfermagem, respectivamente, Márcia Rodrigues e Rinaldo Neves; dos coordenadores da 1ª série de cada curso, André Luiz Afonso de Almeida, Medicina, e de Ângela Maria Cardoso, Enfermagem; e das representantes dos Centros Acadêmicos Isabella Ferreira, estudante da 3ª série de Medicina, e Marina Santos de Andrade, estudante da 2ª série de Enfermagem.

Calouros

O calouro do curso de medicina Thales Queiroz Souza, 18 anos, declarou estar animado com a aprovação e com o início das aulas. “Meu sentimento é de gratidão por cursar em uma instituição pública em Brasília. Ainda não estudei sobre a metodologia, vou conhecer melhor na prática”, disse Souza.

Para a caloura Daffiny Cardoso, 18 anos, a escolha se deu depois de algumas pesquisas. “Eu tinha dúvida entre Enfermagem e Medicina, mas vi que a Enfermagem tem um contato direto maior com os pacientes, e decidi seguir por este caminho. Estou bem animada, já tivemos tutoria e a minha expectativa é crescer muito e amadurecer como pessoa e estudante, principalmente, neste primeiro ano”, finalizou Daffiny.

*Com informações da Secretaria de Saúde