21/2/20 15:42
Atualizado em 21/2/20 às 15:59

Cidade da Segurança Pública funciona com integração e agilidade no Carnaval

 Forças de segurança já estão a postos na área central da capital federal, para garantir uma folia tranquila

Mapa da Cidade da Segurança Pública | Arte: SSP_DF

Integração e inovação estão entre as marcas da Segurança Pública no Carnaval 2020. Pela primeira vez, foi montada uma estrutura na área central de Brasília – na Torre de TV – com a presença das forças de segurança. É a Cidade da Segurança Pública, em funcionamento a partir desta sexta-feira (21). O objetivo é dar mais celeridade aos atendimentos de ocorrências e à prestação de serviços durante o Carnaval na área que concentra a maior parte dos blocos – 84 dos 120 cadastrados em todo o Distrito Federal.

“A Cidade da Segurança Pública foi pensada para que o acesso aos serviços fosse mais fácil e para que pudéssemos ampliar as ações de segurança nos eventos de Carnaval neste ano”, resume o secretário de Segurança, Anderson Torres. “Será colocada em teste uma ferramenta da Polícia Civil do Distrito Federal [PCDF] para o reconhecimento facial, abastecida com um banco de dados de 15 mil mandados expedidos pelo Judiciário local. Desta forma, as imagens das câmeras serão enviadas para uma base e, a partir disso, agentes em campo farão as devidas prisões.”

O videomonitoramento do Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob) ajudará a definir os locais em que policiais militares vão atuar.  Segundo Torres, as imagens serão enviadas em tempo real para o comando móvel da corporação.

120Número de blocos cadastrados no DF

 PCDF

A Delegacia Móvel da PCDF estará no local, onde será possível fazer o registro de ocorrências policiais e bloqueio de celulares roubados ou furtados, por meio do programa Fora da Rede. Não será necessário o deslocamento dos policiais até as delegacias da área central – 1ª e 5ª –, que também terão os plantões reforçados, assim como a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam).

De acordo com o assessor da Delegacia de Atividades Especiais (Depate), delegado André Sala, a estrutura contará diariamente com dois delegados, dois escrivães e cinco agentes. “Visando à melhor prestação de serviços, será possível formalizar os procedimentos policiais, como registro de ocorrências e lavratura de Termos Circunstanciados de Ocorrência [TCO]”, explica. “Desta forma, os policiais que estiverem acompanhando os envolvidos serão liberados com mais rapidez, para que continuem atuando nos blocos carnavalescos”.

A Delegacia Móvel contará com o apoio de dois ônibus que abrigam postos avançados do Departamento de Polícia Técnica do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Identificação (II).

No posto do IML será possível fazer exames de corpo de delito, em casos como os de vítimas de agressão. “O exame será o mesmo realizado no instituto, que fica no Complexo da Polícia Civil, no Parque da Cidade”, detalha André Sala. “Centralizamos todos os serviços para facilitar o trabalho”. No local também se pode emitir o laudo de identificação de drogas, pois, além de dois médicos legistas e quatro agentes, haverá peritos criminais.

O posto do II funcionará com dois papiloscopistas. O local servirá para identificação de pessoas, em casos da não apresentação de documentação pessoal em abordagens. “Em abordagens pessoais, caso não seja apresentado nenhum documento, o policial poderá encaminhar o indivíduo até o posto avançado para que seja feita a identificação”, pontua o delegado Sala. “É nessa etapa da análise que as impressões são confrontadas e comparadas com as 40 milhões de impressões, civis ou criminais, do banco de dados da PCDF”.

O posto contará ainda com o apoio de duas equipes compostas por seis agentes de custódia da corporação. Caso algum foragido seja reconhecido, será detido imediatamente, levado à 5ª DP e posteriormente à Divisão de Controle e Custódia de Presos (DCCP). O delegado alerta para a importância de realizar o registro da ocorrência: “A Segurança Pública trabalha com dados. São esses registros que vão direcionar os esforços policiais. Não há como entender o crime se ele não for notificado”.

Durante o Carnaval, agentes da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) vão distribuir materiais informativos da campanha Unidos da Diversidade no metrô, Rodoviária do Plano Piloto e aeroporto.  Também serão distribuídos adesivos e viseiras entre os blocos carnavalescos. O objetivo da campanha, lançada na última semana, é que os foliões brinquem, mas não deixem de lado o respeito à diversidade. A Decrin não terá um posto fixo na Cidade da Segurança, mas a equipe poderá ser acionada em ocorrências, caso necessário.

 PMDF

 A estrutura montada pela Polícia Militar será composta por quatro ônibus. Um deles, o Comando Geral, vai abrigar diariamente um oficial que será o responsável pela operação durante o Carnaval em todas as regiões administrativas do DF, interligadas ao comando da Cidade da Segurança Pública.

“De lá, o comandante diário da operação fará o monitoramento e definirá a estratégia de atuação, mas pode haver mudanças, a depender da quantidade e do comportamento do público presente”, avisa o chefe do Departamento Operacional da PMDF, coronel Agrício Silva. Um outro veículo servirá como apoio, o chamado Ônibus de Tecnologia e Estratégia, com câmeras de monitoramento e filmagem de até 15 metros em 360 graus.

 “Nosso objetivo é prevenir todas as ações criminosas e atuar de forma mais rápida possível, principalmente no Plano Piloto, que concentra o maior número de blocos, mas faremos o monitoramento e a ação coordenada também em outras regiões, podendo, inclusive, fazer o remanejamento de policiais”, informa Agrício. “Diariamente, teremos cerca de 2,5 mil militares destacados exclusivamente para o Carnaval. Desses, a maior parte, ou cerca de 1,5 mil, estarão atuando exclusivamente no Plano Piloto.”

2,5 milNúmero aproximado de militares destacados para atuar no Carnaval

  Corpo de Bombeiros

Os bombeiros farão o gerenciamento de todos os eventos carnavalescos do Comando Móvel do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), ônibus que estará na Cidade da Segurança Pública. “Diariamente teremos um comandante da operação. Todas as ações serão coordenadas por ele”, acrescenta o chefe da Seção de Emprego Operacional do CBMDF, tenente-coronel Ivan Luiz.

Três caminhonetes da corporação darão o apoio ao comando. Próximo à Funarte, uma das plataformas do Carnaval que abrigará grandes blocos, ficarão ainda duas unidades de resgate (ambulâncias), uma viatura de combate a incêndios, uma de salvamento e duas motocicletas.

“O comandante da operação poderá redirecionar os militares, caso seja necessário, não só na área central, mas também para as regiões administrativas”, atenta Ivan.  Ele lembra que o serviço de emergência da corporação – o 193 – poderá ser acionado em qualquer situação.

Detran-DF

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) permanecerá durante todo o período de Carnaval com um coordenador operacional na Cidade da Segurança Pública, além de atuar em intervenções e fiscalização nos blocos no Plano Piloto e nas regiões administrativas. O órgão será o responsável pela tomada de decisões em eventuais ocorrências de trânsito nos blocos e festas carnavalescas.

Num reforço à agilidade das ações de contingenciamento, duas equipes de fiscalização e um guincho ficarão à disposição do coordenador operacional para que se desloquem com o máximo de brevidade no apoio às ações das equipes do Detran e da PMDF que estejam realizando o controle de tráfego nos blocos.

“A aeronave do Detran também terá uma programação especial nesse período de festas, tendo condições de apoiar todas as ações solicitadas pela diretoria e pelo coordenador operacional da Cidade da Segurança Pública”, complementa o diretor de Policiamento e Fiscalização de Trânsito, Francisco Saraiva.

Secretaria da Mulher

Um ônibus adaptado e equipado com salas de atendimento e estrutura necessária para o acolhimento de mulheres da Secretaria da Mulher estará na Cidade da Segurança Pública durante o Carnaval. Das 13h às 21h, além do atendimento psicossocial a mulheres em situação de violência, será feita também a distribuição de materiais informativos e preservativos.

De acordo com a secretária da pasta, Eicka Filippelli, a unidade estará presente nos dias de festa para empreender ações que contribuam com a conscientização da população sobre a importância de curtir um Carnaval com respeito e sem assédio ou violência de gênero. “Nossa equipe está preparada para acolher, orientar e informar as mulheres em situação de violência”, destaca a secretária.

* Com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP)