28/2/20 18:16
Atualizado em 1/3/20 às 9:32

Pós-Carnaval segue monitorado na Cidade da Segurança Pública

Estrutura foi montada de forma estratégica na área central de Brasília, na Torre de TV

Devido à celeridade nos atendimentos de ocorrências e na prestação de serviços durante o Carnaval, a Cidade da Segurança Pública permanecerá em atividade até este fim de semana, quando haverá rescaldo da folia em alguns pontos de Brasília. O objetivo é repetir ações e serviços de monitoramento nos eventos de pós-Carnaval, que serão promovidos nos setores carnavalescos. A estrutura foi montada de forma estratégica na área central de Brasília (Torre de TV), por estar próxima dos locais com maior concentração de blocos. Seis blocos são esperados nos setores carnavalescos no sábado (29) e no domingo.

O efetivo de 1250 policiais vai operar com o apoio de tropas especializadas – como Rondas Ostensivas Táticas Móveis (Rotam), Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque), Batalhão de Policiamento com Cães (BPCães), Batalhão de Aviação Operacional (BavOp)e Regimento de Polícia Montada (RPMon).

A Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF) divulgou, na última quarta-feira (26), balanço das ocorrências criminas relacionadas aos eventos dos quatro dias do Carnaval deste ano, comparando-as com o mesmo período de 2019. Os dados mostram queda de 18,7% de incidência criminal neste ano, de 739 para 601 casos, o que corresponde a 138 crimes a menos. O período analisado começa às 18h da última sexta-feira (21) até as 6h da manhã desta quarta-feira (26).

O trabalho integrado entre as forças de segurança e o esforço da Polícia Militar do DF contribuíram de forma significativa para a redução dos índices, avalia o secretário de Segurança Pública. “A estratégia da segurança pública, as linhas de revista da PMDF, o suporte tecnológico, o videomonitoramento feito pelo Centro Integrado de Operações de Brasília [Ciob] contribuíram de forma significativa para um carnaval seguro. A integração foi a marca da segurança pública no Carnaval 2020, juntamente à inovação”, acrescentou Anderson Torres.

PCDF

A Delegacia Móvel da PCDF estará no local, onde será possível fazer o registro de ocorrências policiais e o bloqueio de celulares roubados ou furtados, por meio do programa Fora da Rede. Desta forma, não será necessário que policiais se desloquem até as delegacias da área central – 1ª e 5ª DPs –, que também terão os plantões reforçados, assim como as Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam).

A Delegacia Móvel contará com o apoio de dois ônibus que abrigam postos avançados do Departamento de Polícia Técnica do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Identificação (II).

No posto do IML será possível realizar exames de corpo de delito nos casos, por exemplo, de vítimas de agressão. No II será possível emitir o laudo de identificação de drogas, pois além de dois médicos legistas e quatro agentes haverá a presença de peritos criminais.

O posto do II funcionará com dois papiloscopistas. O local servirá para identificação de pessoas, em casos da não apresentação de documentação pessoal em abordagens.

Durante o Carnaval foram emitidos 77 laudos com análises de drogas, seis exames de corpo de delito e a confirmação de 12 identidades nos postos avançados.

PMDF

A estrutura da montada pela Polícia Militar será composta por quatro ônibus nos dias de folia. Um deles, o Comando Geral da Operação, vai abrigar diariamente um oficial que será o responsável pela operação durante o Carnaval em todas as regiões administrativas do DF, interligadas ao comando da Cidade da Segurança Pública. Um outro ônibus servirá como apoio, o chamado Ônibus de Tecnologia e Estratégia, com câmeras de monitoramento e filmagem com alcance de até 15 metros e abrangência de 360 graus.

Além das ações de monitoramento do trânsito, três equipes atuam exclusivamente em abordagens e blitze nas proximidades dos blocos. Durante os dias de Carnaval, 527 motoristas foram autuados por alcoolemia.

O subcomandante do CPTran, tenente-coronel Luis Marcelo, alerta quanto aos perigos da condução sob efeito do álcool. “É muito importante que os foliões não dirijam após fazerem ingestão de bebida alcóolica, para não provocarem acidentes, colocando em risco a própria vida e a de outras pessoas. Nossas equipes de Álcool Zero atuarão em todo o DF”, advertiu.

Corpo de Bombeiros

Os bombeiros farão o gerenciamento de todos os eventos carnavalescos do Comando Móvel do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. Os militares contarão com o apoio da Plataforma de Observação Elevada (POE). Com câmeras em alta resolução e alcance acoplados, a viatura especial passa a contribuir com as ações nos dias de Carnaval. Trinta bombeiros e nove viaturas estarão na Cidade para atendimentos. 

Detran-DF

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) permanecerá durante todo o período de Carnaval com um coordenador operacional na Cidade da Segurança Pública, além das intervenções e fiscalização nos blocos carnavalescos no Plano Piloto e regiões administrativas. O órgão será o responsável pela tomada de decisões em eventuais ocorrências de trânsito em blocos e festas carnavalescas.

O Detran abordou 1.050 veículos e realizou 600 testes de alcoolemia. Foram detectados 104 condutores dirigindo embriagados.

Os agentes ainda flagraram 45 condutores inabilitados, 28 com a CNH vencida há mais de 30 dias, sete com a CNH suspensa e 450 autuados por estacionamento irregular.

 

* Com informações da Secretaria de Segurança Pública