4/3/20 14:07
Atualizado em 4/3/20 às 14:07

Seagri recebe autorização para revitalizar canais de irrigação

Brasília Ambiental concede licença para tornar mais eficiente a distribuição de água em propriedades rurais de Brazlândia e Planaltina

O Brasília Ambiental concedeu, nesta terça-feira (3), à Secretaria da Agricultura (Seagri), autorização ambiental para executar atividades de revitalização e melhorias de cinco canais de distribuição de água usados para irrigação.

Com extensão de quase 30 quilômetros, os canais estão localizados nas regiões de Brazlândia (Canal do Índio, Canal Guariroba, Canais Capão Comprido 1 e Capão Comprido 2) e Planaltina (Canal Tabatinga).

A manutenção e melhoria do sistema tornará mais eficiente a distribuição de água para irrigação entre propriedades rurais banhadas pelos canais, possibilitando o controle de fluxo, inclusive com a redução de oferta nos períodos de menor disponibilidade hídrica. 

Além disso, a ação vai minimizar a perda de água tanto por infiltração no solo quanto por evaporação. “Essa era uma demanda antiga e muito aguardada pela comunidade rural. E as medidas são coerentes com a política de combate a escassez hídrica que assolou o Distrito Federal nos últimos anos”, explicou o superintendente de Licenciamento Ambiental do instituto, Alisson Neves.

Cadastro rural
Outra ação que está sendo realizada pelo Brasília Ambiental com a comunidade rural, buscando alinhar o desenvolvimento dessa área com a proteção ambiental, é o Cadastro Ambiental Rural (CAR). 

O documento é obrigatório para todos os imóveis rurais e tem como finalidade integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais, compondo base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento.

“Já temos quase 15 mil propriedades cadastradas no DF e este ano vamos implementar uma ferramenta de tecnologia de análise que permitirá a execução do Programa de Regularização Ambiental (PRA) até o final de 2020”, comentou Neves.

* Com informações do Brasília Ambiental