20/3/20 18:57
Atualizado em 20/3/20 às 18:57

Vigilância Sanitária fiscaliza estabelecimentos comerciais

O objetivo é orientar comerciantes sobre medidas de prevenção ao coronavírus

Foram colocados avisos para destacar a importância de cumprir as determinações: é uma questão de segurança para todos | Foto: Geovana Albuquerque / Agência Brasilia

Após o governador Ibaneis Rocha decretar o fechamento de estabelecimentos comerciais, bares, restaurantes e igrejas até 5 de abril, a Vigilância Sanitária tem percorrido todas as regiões do Distrito Federal para verificar o cumprimento dessas exigências. Somente mercados, padarias e farmácias podem continuar funcionando, mas com algumas precauções.

Nesta sexta-feira (20), durante uma das inspeções, a fiscalização encontrou alguns estabelecimentos descumprindo as normas de segurança e prevenção ao coronavírus. Entre as irregularidades, foi registrado o desrespeito à distância de dois metros entre cada cliente, o serviço de buffet e de atendimento em mesas.

Proibido buffet

Em um dos estabelecimentos, havia cerca de 90 mesas, pessoas muito próximas entre si e outras se servindo. “Não pode haver serviço de buffet, todas as refeições devem ser entregues pelo sistema delivery ou embaladas pelos funcionários. Nada de se servir ou se alimentar no local”, informa o gerente de Alimentos da Vigilância Sanitária, André Godoy.

Até para o serviço de delivery, a orientação é que o cliente prefira fazer seu pedido por telefone ou internet, sem se deslocar até o estabelecimento. “Mesmo que vá levar para casa, o alimento deve ser transportado em embalagem descartável e montada pelos funcionários”, explica o gerente.

Tudo pela segurança

Durante a ação, os estabelecimentos foram orientados sobre a maneira correta de atender os clientes sem desrespeitar as medidas de segurança contra a Covid-19. Para adequar, colocaram-se avisos nas paredes dos locais e foi distribuído álcool em gel para os clientes.

“Não é uma questão de exagero, são medidas de segurança”, adverte André Godoy. “Trabalhamos com o princípio da precaução. Não conhecemos esse vírus e queremos prevenir mortes. Muita gente reclama das nossas ações e não enxerga o risco de se contrair o coronavírus.”

 As operações de fiscalização poderão ser prorrogadas. Mesmo com o decreto, muitos estabelecimentos comerciais foram encontrados abertos, tendo seus proprietários que fechá-los para não serem multados. Ao todo, são 22 núcleos de inspeção da Vigilância Sanitária em todo o DF.

* Com informações da Secretaria de Saúde (SES)