22/3/20 13:00
Atualizado em 22/3/20 às 14:10

Violeta Bucar e uma bolsa chamada “Brasília”

Empresária de 39 anos vibra por proporcionar à filha Sophia as mesmas alegrias que teve, “vivendo num espaço tão privilegiado do Planalto Central”. E nessa onda, a fã de moda até criou uma peça com o nome da capital 

32dias para os 60 anos de Brasília

Em homenagem à capital federal, formada por gente de todos os cantos, a Agência Brasília está publicando, diariamente, até 21 de abril, depoimentos de pessoas que declaram seu amor à cidade.

 

Foto: Arquivo pessoal
Violeta sempre amou Brasília e esse amor lhe foi passado pela família. O avô, Olindo, veio com a família para a cidade, logo após a inauguração. “Meus pais, Lúcia e Guima, mesmo com convites para trabalhos no exterior, preferiram ficar em Brasília. E tiveram outro filho, Diego”, conta. Foto: Arquivo pessoal

 

“Vim ao mundo em 6 de setembro de 1980. Meus pais haviam acabado de retornar de um período de trabalho em Madri, na Espanha. Minha mãe, muito ligada à família, preferiu dar à luz no Brasil, cercada do amor dos seus pais e familiares e na cidade onde ela cresceu.

Sempre amei Brasília e esse amor me foi passado pela minha família. Meu avô, Olindo Costa Nunes, era gerente-geral do Banco do Brasil, e veio com a família para Brasília, logo após a inauguração. Minha avó, Assibe Bucar Nunes, abriu uma agência de Turismo em Brasília e organizou excursões para a Europa e Estados Unidos. Ele foi homenageado recebendo o prêmio de Pioneiro de Brasília e ela recebeu o Prêmio de Mulher Empreendedora.

Meus pais, Lúcia Bucar e Guima Guimarães, mesmo com convites para trabalhos no exterior, preferiram permanecer em Brasília. E tiveram, além de mim, outro filho, Diego. 

Meu irmão e eu tivemos uma infância e adolescência maravilhosas, morando no Park Way e curtindo ar puro, parque, campo de futebol, piscina e muita natureza a poucos quilômetros do burburinho do Plano Piloto.

Meu irmão e eu tivemos uma infância e adolescência maravilhosas, morando no Park Way e curtindo ar puro, parque, campo de futebol, piscina e muita natureza a poucos quilômetros do burburinho do Plano Piloto. O maravilhoso é que posso proporcionar à minha única filha Sophia as mesmas alegrias que tive, vivendo num espaço tão privilegiado do Planalto Central.   

Sou bacharel em Comunicação Social – Jornalismo, assim como minha mãe e meu pai. Desde pequena, amava estar à frente das câmeras, e já aos 8 anos, apresentava um a programa na televisão local, “Bebê Fofinho”,  onde eu podia dançar, cantar e contar histórias sobre os bebês que iam ao programa. Durante muitos anos, atuei como atriz em documentários e videoclipes, além de participar de espetáculos de balé clássico e audições de canto lírico.

Desfilando em passarelas durante muitos anos e trabalhando como atriz em filmes publicitários, tomei muito gosto pela Moda. E então, fiz pós-graduação sobre a área, me especializando. 

Em 2018, junto com meu marido Tiago Liporoni, criamos uma marca brasiliense de acessórios femininos e masculinos, como óculos, bolsas e sandálias. 

As bolsas recebem nomes de algumas das metrópoles mais famosas do mundo, de acordo com o seus designs, materiais e formatos. Uma singela forma de homenagear as cidades que admiramos seja por suas culturas, pelas belezas naturais, ou suas arquiteturas. E é claro que Brasília foi homenageada, dando o nome a uma linda bolsa que possui design moderno e remete ao seu traçado arquitetônico. Quero que a minha marca cresça em Brasília, como eu cresci – e sendo referência de estilo da beleza da capital do Brasil para o mundo todo.”  

Violeta Bucar, 39 anos, empresária, moradora do Park Way