24/3/20 18:30
Atualizado em 25/3/20 às 12:25

Posto para pacientes com sintomas respiratórios atendeu 64 pessoas

Balanço é do primeiro dia de funcionamento da estrutura montada ao lado da UPA do Núcleo Bandeirante

Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF
O espaço funciona 24 horas e tem dois médicos, dois enfermeiros e dois técnicos de enfermagem por turno. Há sala para triagem, poltronas para atendimento e dois leitos de emergência. Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

Nesta segunda-feira (23), primeiro dia de funcionamento do Posto de Atendimento Rápido para Pacientes com Sintomas Respiratórios, 64 pacientes foram consultados. A estrutura foi montada, em tempo recorde, pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Núcleo Bandeirante, frente ao aumento da circulação do coronavírus no DF.

“A orientação é de que pessoas com sintomas leves causados pela doença, como coriza e dor de cabeça, permaneçam em casa. Nessas situações, não é necessário atendimento médico. Sair de casa pode trazer outras consequências. É possível transmitir o vírus ou, até mesmo, ser contaminado caso não esteja com a doença. Apenas pacientes com falta de ar e febre devem procurar o atendimento no local”, alertou o diretor-presidente do Iges-DF, Sérgio Costa.

O espaço, que funciona 24 horas, conta com dois médicos, dois enfermeiros e dois técnicos de enfermagem por turno. Para montar a escala, foram contratados 19 profissionais. Há sala para triagem/classificação, oito poltronas para atendimentos e medicação (se necessário) e dois leitos de emergência.

A instalação foi feita após parceria firmada entre o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), a Secretaria de Saúde e o Ministério da Saúde (MS) para fortalecer o combate e a disseminação do coronavírus.

Fluxo

Os pacientes que chegarem com sinais e sintomas que preencham os critérios de definição de caso suspeito serão acolhidos e encaminhados para espaço reservado. Aqueles que apresentarem os sintomas, terão amostras coletadas e encaminhadas ao Laboratório Central (Lacen) para verificação.

Os considerados suspeitos serão orientados a fazer isolamento em suas residências. Pacientes que forem direcionados para os leitos de emergência vão ser estabilizados e imediatamente transferidos para um hospital de referência da rede pública. 

Plano

As novas evoluções no cenário epidemiológico do coronavírus, poderão implicar mudanças no plano de contingência atual, do DF e Nacional. O cenário está sendo monitorado sistematicamente, tendo em vista o desenvolvimento de conhecimento científico e evolução dos quadros, para garantir que o nível de resposta seja adequado e as medidas correspondentes sejam adotadas.

*Com informações do Iges-DF