25/3/20 12:37
Atualizado em 25/3/20 às 12:37

Venda direta: entrega de proposta de compra deve ser online

Moradores de Vicente Pires (trechos 1 e 3) e do Jardim Botânico (etapas 1 e 2) só devem se manifestar e mandar documentos pelo site da Terracap

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal informa que os moradores dos setores habitacionais de Vicente Pires (Trechos 1 e 3) e do Jardim Botânico (Etapas 1 e 2), cujos lotes foram contemplados no edital de venda direta vigente até 6 de abril, poderão entregar a proposta de compra de forma online. A medida visa resguardar os clientes diante da crescente propagação do novo coronavírus no DF.

O download dos documentos pode ser feito pelo site da empresa.

Basta acessar o menu “Serviços” e, em seguida, clicar em “Venda Direta”. O ocupante perceberá que foi incluído o “Passo 3 – Adicionar documentação” dentro do Programa de Venda Direta. 

O mesmo procedimento pode ser realizado via aplicativo para dispositivos móveis, disponível nas plataformas Android e iOS, nas lojas App Store ou Play Store. É só buscar pelo nome “Terracap” e baixar o app.

É importante que os moradores contemplados leiam atentamente o edital, também disponível no portal da empresa. A lista de documentos que deverão ser apresentados juntamente com a proposta de compra pode ser conferida na página 11.

A Terracap analisará as propostas de compra, assim como os documentos enviados e, se necessário, entrará em contato com os clientes para esclarecimentos. Somente após a publicação da habilitação via Diário Oficial do DF, o proponente deverá comparecer à empresa pessoalmente.


Serviço

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone: (61) 3350-2222


Comércio no Jardim Botânico
A Terracap pediu ao Brasília Ambiental a licença simplificada para a implantação do Setor Comercial Jardim Botânico. O requerimento foi publicado nesta terça-feira (24/3), no Diário Oficial do DF. O parcelamento urbanístico contempla a criação de sete unidades imobiliárias na Região Administrativa Jardim Botânico, próximo à divisa com a RA do Lago Sul. O projeto prevê, ainda, parques, praças e estacionamentos que comporão a área pública do novo setor.

Dos lotes criados, quatro são destinados à implantação de atividades econômicas, que permitem contemplar grande parte do setor produtivo: comércio, serviços, indústria e institucional. Conforme a densidade populacional definida pelo Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), o projeto também prevê a possibilidade de residências, estimando 158 domicílios, o que abrigaria 490 habitantes na área em questão.

Já os outros três lotes restantes serão destinados para equipamentos públicos. Além disso, observando todo o projeto, mais de 90% da área será pública e a poligonal prevê aproximadamente 50% da superfície permeável, com praças, parque e estacionamentos compondo a área pública. O objetivo é propiciar às comunidades dos setores habitacionais do Jardim Botânico e de São Bartolomeu, bem como à comunidade de São Sebastião, uma nova área de lazer, com atividades de apoio local e equipamentos públicos, os quais contribuirão para o desenvolvimento da Região.

* Com informações da Terracap