7/4/20 16:53
Atualizado em 7/4/20 às 16:53

Emater-DF comemora 42 anos com crescimento na produção agropecuária

Ao longo desse tempo, a empresa tem acumulado progressos tanto em trabalhos próprios quanto nos desenvolvidos em parceria

Foco no desenvolvimento rural sustentável e na segurança alimentar marca a atuação da Emater-DF desde 1978 | Foto: Divulgação / Emater-DF

Criada em 1978, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) completa 42 anos nesta terça-feira (7) com motivos para comemorar. O Valor Bruto de Produção (VBP) cresceu em 19%: de R$ 2,442 bilhões, índice registrado em 2018, saltou para R$ 2,907 bilhões, em 2019. O número de capacitações 2018 para 2019.

“Essa é uma data superespecial”, destaca a presidente da empresa, Denise Fonseca. “São 42 anos lutando pelo desenvolvimento rural sustentável do Distrito Federal. Tenho muito orgulho de fazer parte desse quadro de profissionais que fazem acontecer, que vestem a camisa da empresa e transformam vidas nas áreas rurais da nossa capital.”

R$ 2,907 bilhõesValor Bruto de Produção (VBP) registrado em 2019. Em 2018, o indicativo totalizou R$ 2,44 bilhões

Ao longo desse tempo, a Emater, juntamente com diversos parceiros que acreditam na agricultura local, tem atuado na promoção do desenvolvimento rural sustentável e da segurança alimentar, prestando assistência técnica e extensão rural a mais de 11 mil produtores do DF – principalmente a pequenos e médios agricultores, responsáveis por boa parte dos alimentos que chegam às mesas dos moradores de Brasília.

Recorde em atendimentos

No último ano, foi registrado ainda outro recorde: 180 mil atendimentos a produtores, por meio de diversas ações, como oficinas, cursos, visitas técnicas, dias de campo e reuniões técnicas. “Todo esse trabalho de nossos extensionistas, colaboradores e produtores rurais se reverte em saúde, emprego e renda no campo”, ressalta Denise Fonseca.

O DF tem uma área total de 578 mil hectares, dos quais 404 mil estão no segmento rural e 345 mil são próprios para a agricultura e pecuária. Na área rural vivem 87,9 mil pessoas. Graças à ajuda dos técnicos da empresa, de outros órgãos do governo envolvidos com a agricultura local e das políticas públicas que fomentam o setor, o DF se destaca como a unidade da federação com uma das maiores produtividades agrícolas por hectare plantado, mesmo ainda havendo área livre para plantio.

Aumento de renda

De acordo com o VBP, indicador do desempenho das safras agrícola e pecuária, a renda com a produção de alface, de 2018 para 2019, saltou respectivamente de R$ 67 milhões para R$ 96 milhões. A do morango, no mesmo período, cresceu de R$ 43 milhões para R$ 74 milhões. Atualmente, pequenos produtores assistidos pela Emater  respondem por 70% da atividade do DF.

A atuação da empresa, porém, vai além do auxílio na produção. Os extensionistas atuam no desenvolvimento social, na construção e implantação de políticas públicas e na orientação para que os produtores adotem práticas sustentáveis de preservação ambiental. Na instalação de energia fotovoltaica em propriedades, a empresa marca presença com orientação, viabilização e assistência técnica.

Capacitação

Em 2019, com atividades próprias e em parceria com instituições como Secretaria de Agricultura (Seagri), Ceasa, cooperativas, associações, escolas e os escritórios locais, a Emater capacitou 12 mil produtores, entidades e moradores da área urbana. Em 2018, esse número ficou em 5.959.

Por meio do programa Filhos deste Solo, mais de 200 jovens participaram de curso de empreendedorismo visando à sucessão de seus pais no campo e garantindo a produção de alimentos. Várias outras iniciativas estão em andamento, como projetos para a expansão das cadeias de floricultura, piscicultura e fruticultura. Todas as propostas integram o Plano Estratégico do GDF.

Polo agropecuário

Todo o trabalho de assistência técnica e extensão rural junto ao produtor levam benefícios ao campo. Nos últimos anos, a empresa tem se empenhado em criar alternativas para atender cada vez mais os assentamentos, fazer a inclusão das mulheres no processo produtivo e criar possibilidades de intercâmbios técnicos, como troca de experiências e aprendizado.

O DF ganha projeção como polo agropecuário com alto índice de produtividade em diversas culturas – grãos, horticultura, floricultura, avicultura – e tem se destacado em produção de conhecimento científico para o Brasil para o mundo. É comum a empresa receber comitivas de embaixadores e técnicos de outros países interessados em conhecer o trabalho desenvolvido junto aos produtores rurais.

Em todas as regiões administrativas, os produtores rurais contam com o apoio da Emater. São assistidos por uma equipe multidisciplinar composta por profissionais das ciências agrárias e ambientais, ciências sociais e humanas, tecnologia da informação, engenharia, educação, comunicação e de outras áreas que compartilham as novidades geradas pela pesquisa, inovações e políticas públicas aos agricultores, famílias e organizações.

* Com informações da Emater-DF