7/4/20 13:00
Atualizado em 7/4/20 às 13:00

Maria Paula e as alegrias que Brasília lhe deu…

Ela curte andar de bike pelas quadras, tem como lugar preferido a Concha Acústica (SMU), acha um luxo ter jardins de Burle Marx pela cidade e teve como maior felicidade a aprovação na UnB

14dias para os 60 anos de Brasília

Em homenagem à capital federal, formada por gente de todos os cantos, a Agência Brasília está publicando, diariamente, até 21 de abril, depoimentos de pessoas que declaram seu amor à cidade.

Foto: Arquivo pessoal 
Maria Paula conta que, até hoje, suas amizades mais profundas são com as pessoas que conheceu na infância e adolescência. “Eu adorava os domingos no Eixão e os passeios no Parque da Cidade”, lembra. Foto: Arquivo pessoal

“Eu nasci em Brasília e guardo as melhores recordações de uma infância cheia de alegria e liberdade. Quando chegava da escola, o Maria Auxiliadora (que era, na época, um colégio de freiras só pras meninas e que ficava na mesma quadra onde eu morava), eu simplesmente pegava uma bicicleta e saía pelas quadras.

A tarde toda eu ficava me divertindo, solta pela cidade, parando aqui ali pra fazer um lanche ou bater um papo com algum vizinho. Depois, eu voltava pra casa feliz da vida! 

Minha vida em Brasília sempre foi repleta de beleza! Quando viajo sinto enorme saudade desse céu grandioso, dos traços da arquitetura de Niemeyer… Essa cidade me remete ao que há de mais belo e sofisticado no planeta.

Minha vida em Brasília sempre foi repleta de beleza! Quando viajo sinto enorme saudade desse céu grandioso, dos traços da arquitetura de Niemeyer... Essa cidade me remete ao que há de mais belo e sofisticado no planeta.

Quando alguém fala dela com desdém, como se ela fosse apenas um lugar onde a politicagem e a corrupção rolam soltas, meu coração dói! Brasília é meu berço, minhas raízes estão aqui e valorizo cada oportunidade de viver o que ela tem de melhor! 

Até hoje as amizades mais profundas que eu tenho são com as pessoas que conheci durante a minha infância e a minha adolescência. Nunca me esqueço do quanto adorava meus domingos no Eixão ou dos passeios pelo Parque da Cidade! 

Com 16 anos vivi a maior alegria da minha vida ao passar no vestibular da UnB! Mais tarde foi lá, também, que recebi meu título de mestrado em Psicologia. Outra memória boa é a das noitadas no Gilbertinho, com a galera punk dos anos 80!

No entanto, de todos os lugares que curto na cidade, meu preferido é a Concha Acústica, ali perto do Auditório Pedro Calmon, no Setor Militar Urbano. Trata-se de um lugar incrível onde um simples bater de palmas vira um helicóptero e é só  atravessar a rua e você chega à Praça dos Cristais. Que luxo ter jardins de Burle Marx compondo uma praça com esculturas de pedras enormes em forma de cristais! 

Esses lugares simbolizam as riquezas do solo da nossa terra. O Planalto Central é assim: debaixo desse céu lindo temos um solo que abriga placas de quartzo rosa, que fazem com que a energia da cidade seja a mais forte do país.

Neste aniversário de 60 anos, meus votos são de que ela ganhe dos brasileiros o respeito que merece! E o reconhecimento de que nasceu com a missão de integrar este país e que não tem culpa da desonestidade de muitos dos que nela vieram viver. Parabéns, Brasília.”

Maria Paula, 49 anos é atriz e Embaixadora da Paz, divide seus dias entre Brasília e Rio

  • Depoimento concedido ao jornalista Freddy Charlson