6/5/20 10:30
Atualizado em 6/5/20 às 10:30

Começa a construção da ponte sobre o Córrego Samambaia

Para a execução da obra, feita pelo DER/DF, será necessário uma readequação temporária do trânsito no local

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF) dará início, na próxima sexta-feira (8), à obra de construção da ponte em estrutura mista (metal e concreto) sobre o Córrego Samambaia, na DF-079 (Estrada Parque Vicente Pires/Epvp).

A ponte terá um vão de 20 metros de comprimento e 15,5 metros de largura, e será constituída de três faixas de rolamento de 3,5 metros cada uma e uma ciclovia com três metros de largura. Todo o serviço está orçado em aproximadamente R$ 2,4 milhões.

Para o superintendente de obras do DER/DF, Cristiano Cavalcante, a obra vai sanar o problema causado pelo transbordo da água do córrego durante o período chuvoso. “Nós vamos demolir a galeria que existe no local, que não suporta o volume de água do córrego, e construir a ponte no lugar. Com isso, vamos resolver definitivamente o problema que vemos se repetir a cada período chuvoso, de alagamento da pista por conta do transbordo”, declarou.

Como ficará o trânsito

 Durante a execução da obra, que tem previsão de execução de 120 dias, haverá alteração no trânsito no trecho entre o viaduto Israel Pinheiro (Eptg) e o primeiro balão no sentido Águas Claras/Arniqueira.

Desde a última segunda-feira (4) o DER está abrindo um acesso no canteiro central da via, para viabilizar a operação de reversão de faixa nos períodos propícios.

A DF-079 conta com três faixas de rolamento de cada lado da via. Entretanto, no período da manhã, entre 6h e 9h, o sentido Águas Claras/Arniqueira terá apenas duas faixas no sentido Eptg e uma só no contrafluxo, no sentido Estrada Parque Núcleo Bandeirante (Epnb/DF-075).

Já no período da tarde, entre 17h30 e 19h45, a operação se inverterá. Os motoristas provenientes da Eptg sentido Águas Claras Arqueiras contarão com duas faixas, enquanto quem vem no sentido contrário trafegará por apenas uma.

Durante os demais horários do dia, funcionarão duas faixas em um sentido e apenas uma no outro sentido. A decisão de qual lado da via contará com as duas faixas liberadas e o outro sentido com apenas uma faixa ficará a cargo da Superintendência de Trânsito do DER, através dos agentes de trânsito rodoviário, que controlarão o tráfego durante todo o tempo.

Menos impacto no trânsito

 Em dias normais, pela DF-079 circulam, aproximadamente, 60 mil veículos por dia. Entretanto, devido o distanciamento social causado pela Covid-19, que ocasionou a redução de aproximadamente 50% da frota em circulação nas rodovias, o órgão aposta que o impacto no trânsito daquela região será menor.

De acordo com o superintendente de trânsito do DER, Elcy Ozório dos Santos, o transtorno no trânsito será inevitável, entretanto, será por um bom motivo. “Durante os quatro meses de obra em que teremos que mexer na dinâmica do trânsito pedimos aos motoristas paciência. Será um transtorno momentâneo que irá sanar um problema definitivamente”, disse.

* Com informações do DER/DF