11/5/20 17:10
Atualizado em 12/5/20 às 15:21

GDF intensifica trabalho de combate à dengue

Três ações diárias ajudam a evitar proliferação do Aedes aegypti

O governo intensificou o combate ao mosquito transmissor da dengue no DF. Diariamente, três ações conjuntas desenvolvem o trabalho: Sanear-DF, Manejo Ambiental e DF Livre de Carcaças. A Sanear-DF tem o objetivo de conscientizar os moradores sobre como evitarem a proliferação do mosquito. Nesse caso, o agente do órgão envolvido na operação tem autorização para entrar nas áreas externas das residências, vistoria o local e recolher entulhos, se forem encontrados.

As outras ações de combate à dengue têm como meta a conservação das áreas públicas. A DF Livre de Carcaças é que faz o serviço mais pesado. Como o próprio nome diz, caminhões-guindaste e retiram restos de carros velhos que estão jogados na rua.

Na manhã desta segunda-feira (11/), agentes da Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival), Secretaria Executiva das Cidades, Segurança Pública e Departamento de Trânsito (Detran), da Secretaria Executiva de Políticas Públicas e do Corpo de Bombeiros realizaram o mutirão de combate ao mosquito Aedes Aegypti na Entrequadra 218/419 de Santa Maria.

A força-tarefa desembarcou por volta das 9h. Lá, retiraram carcaças de carros, lixo eletrônico, restos de obras, móveis. Dois caminhões e várias equipes foram necessários  para limpar o terreno em frente a um ferro velho responsável pelo acúmulo. Sem espaço no lote, o proprietário usava a área verde como depósito dos restos de carros. A ação foi precedida de uma notificação. “Ele foi notificado a recolher as seis carcaças num prazo de 30 dias. Não o fez, então, a gente se encarrou de recolher”, disse o diretor da Dival, Edigar Rodrigues de Sousa. “Essas carcaças são verdadeiros criadouros de larvas do mosquito”, emenda.

Ao lado das carcaças, outro possível foco do mosquito da dengue. Um descampado que antes era contemplado pela moradora Vanda Rodrigues, 45 anos, virou motivo de contrariedade e revolta. “Precisa mesmo dessa ação. Já peguei dengue aqui por causa desse entulho. Quase morri. Ninguém merece essas carcaças aqui”, conclui Vanda.

Mutirões

Desde o dia 17 de abril, o Sanear-DF levou as ações de combate ao mosquito a 14 cidades, contando com Santa Maria. Foram vistoriados mais de 16 mil imóveis. Além desse serviço de orientação aos moradores, a Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival) tem percorrido as cidades com uma equipe equipadas de bombas que borrifam inseticidas para matar o mosquito transmissor da dengue.

Na última sexta-feira, foi a vez do Itapoã e do Paranoá receberem sanitização. Músico da cidade, seu João Ferreira, o João da Viola, como é conhecido, disse que a ação do governo na quadra dele tem funcionado, porque, afirmou, não conhece um caso de vizinho que tem contraído a doença. “A ação já passou várias vezes aqui. Mas é importante que os vizinhos façam a sua parte também”, cobra o morador da Quadra 2, pioneiro da cidade.

Galeria de Fotos

GDF intensifica trabalho de combate à dengue