19/5/20 19:06
Atualizado em 19/5/20 às 19:16

Servidores da UBS 7 de Samambaia fabricam máscaras para pacientes

Além dos equipamentos de proteção, atendimento em três tendas diminui risco de contágio na unidade

Seis servidores da UBS 7 produzem 50 unidades por dia com máquina própria | Foto: Secretaria de Saúde / Divulgação

Com a obrigatoriedade do uso de máscaras no Distrito Federal, servidores da Unidade Básica de Saúde (UBS) 7 de Samambaia estão produzindo as peças para os seus pacientes. Todos os que chegam sem o equipamento de proteção recebem um.

Com máquinas próprias, desde a semana passada seis servidores estão produzindo 50 unidades por dia. Para ajudar na logística de atendimento foram colocadas três tendas para organizar o fluxo e evitar a entrada desnecessária no local.

Ao chegar à UBS, o paciente vai até a primeira tenda, que é a de acolhimento. Após a identificação da necessidade, ele é direcionado para o serviço de forma ordenada.

Quem chega sem a máscara imediatamente recebe uma peça no local. Outra tenda é específica para receber pacientes com síndrome gripal e, por último, funciona a tenda para vacinação contra o vírus influenza (H1N1).

A unidade atende a um território com 24 mil pessoas. Segundo o gerente da UBS 7, Leandro Morais, apesar da redução de outros tipos de atendimento, em razão da pandemia de coronavírus, todos tê acesso à unidade básica de saúde para serviços diversos. O uso do acessório de proteção, no entanto, é obrigatório para qualquer atendimento.

“Montamos as tendas como estratégia para evitar a circulação dentro da UBS. Estamos administrando a agenda aberta para não termos muitos pacientes na espera, e quem chega sem a máscara não pode ficar sem atendimento. Não dava para oferecer a da SES [Secretaria de Saúde, que também fornece a máscara], específica para pacientes que estão com suspeita de Covid-19. Então, passamos a produzir porque queremos preservar esse paciente”, afirmou.

 

* Com informações da Secretaria de Saúde