28/5/20 15:06
Atualizado em 28/5/20 às 15:06

Comunidade confecciona capotes para servidores de Santa Maria

Moradores de Porto Rico entregaram 77 materiais protetores aos profissionais da UBS 1

Beneficiada pela Testagem Itinerante, a comunidade de Porto Rico, em Santa Maria, decidiu dar a sua contribuição aos servidores da Secretaria de Saúde que atuam na região fazendo os testes rápidos de detecção da Covid-19. Em uma união de esforços, eles confeccionaram 77 capotes e doaram o material, nesta quarta-feira (27), aos profissionais da Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 de Santa Maria que estão na linha de frente para atender a população.

“Os servidores que nos atendem fazem parte da nossa comunidade. Aqui, conhecemos todos que trabalham na UBS e eles já são parte da nossa família. Como temos um relacionamento muito bom, foi um prazer ajudar”, conta Terezinha Rocha, presidente da Associação dos Moradores de Porto Rico e também presidente do Conselho de Saúde de Santa Maria.

Quando ouviu dos servidores sobre a dificuldade de conseguir mais desses materiais em tempo hábil, devido ao aumento das ações diárias de testagem em massa para Covid-19, a comunidade não pensou duas vezes e decidiu se mobilizar para ajudar aqueles que os atendem todos os dias. Em pouco tempo, descobriram que a responsável pela creche onde é realizado o teste itinerante em Porto Rico tinha o TNT necessário para confeccionar os materiais.

Depois disso, só precisaram achar costureiros de mão cheia para confeccionarem. Quando a dona Maria Pereira, seu Francisco e sua esposa, dona Euzita, se juntaram à iniciativa, já tinham produzido mais de 70 capotes desde terça-feira (26). Todos no modelo utilizado pela Secretaria de Saúde.

Segundo a diretora de Atenção Secundária da Região de Saúde Sul, Luciane Caixeta, as equipes começarão a usar os materiais a partir desta sexta-feira (28), nas testagens programadas na Vila Roriz e no Residencial Paraíso. “Para nós, é um privilégio receber esse tipo de reconhecimento e ajuda da população. Somente no Porto Rico, gastávamos cerca de 50 capotes por dia. Com esse reforço, conseguiremos equipar nossos servidores para mais testagens”, ressaltou.

Testagem itinerante

A ação teve início no dia 20 de maio, com o objetivo de expandir a aplicação dos testes rápidos para as regiões mais vulneráveis do Distrito Federal, que não foram atendidos pelos postos de drive-thru. A ideia é identificar o coronavírus nas áreas mais remotas do DF, em pessoas sintomáticas ou que tenham histórico de contato com algum caso confirmado.

Somente no Porto Rico, 1.196 testes rápidos foram feitos na população desde a última sexta-feira (22). Desse total, 32 confirmaram positivo para o coronavírus. A expectativa é atender 27 locais do Distrito Federal até o dia 6 de junho. Os atendimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

*Com informações da Secretaria de Saúde