2/6/20 15:39
Atualizado em 2/6/20 às 16:04

GDF Presente recupera estradas rurais do Paranoá

Os trabalhos possibilitam o escoamento da produção e deslocamento dos moradores 

Serão executadas obras de recuperação de estradas rurais, recolhimento de entulho e pintura de paradas de ônibus. As vias têm grande fluxo de veículos porque são utilizadas para escoamento da produção agrícola,  rotas de transporte escolar e acesso aos moradores. As máquinas do Pólo Leste, que pertencem ao Programa GDF Presente e administração regional do Paranoá  trabalharão até o dia 05, no Núcleo Rural Sobradinho dos Melos e na DF- 250 – quilômetro 8,5.

O local é acesso para restaurantes, pousadas, produção agrícola e indústrias. Fotos: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

No ano passado, no trecho quilômetro 8,5 da DF-25, recebeu melhorias como o alargamento e recuperação da estrada, drenagem pluvial e recolhimento de lixo. De acordo com o gerente de execução do Polo Leste Otoniel Sousa de Reis os serviços executados em 2019 foram determinantes neste ano. “Não estamos atuando nos 4 quilômetros da via só em determinados lugares. Nos pontos mais críticos que a chuva danificou”, afirmou o gerente de execução.

O senhor Deusdete Pereira recordou que há 3 anos foi preciso juntar os moradores da região e pagar o patrolamento da estrada. “Teve períodos que a estrada era intransitável, mas desde o ano passado conseguimos perceber ações de recuperação e manutenção”, afirmou o morador. A estrada é rota para uma indústria de água mineral, agricultores familiares, agroturismo, pesque-pague e restaurantes.

Muitos comerciantes do local serão beneficiados com a obra. Fotos: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Sobradinho dos Melos

De acordo com o Pólo Leste, neste trecho, com 2,3 quilômetros a recuperação acaba sendo mais frequente, pois existem várias minas de água e como o volume de água em 2020 foi maior que o habitual, houve estragos. “ É preciso fazer jogar material, patrolamento e compactar o terreno o que leva um pouco mais de tempo”, explicou o gerente da execução.

O eletricista Armando Sady contou que o serviço de limpeza não está passando, porque o caminhão não consegue trafegar. “Esse ano foi muita chuva. A estrada tinha buracos que ocupava toda a pista. Só em um dia com as máquinas aqui, já melhorou demais”, disse Armando Sady.

GDF Presente

O administrador do Paranoá, Sérgio Damasceno, avaliou que conseguem atender 70% das demandas e com a presença do GDF Presente na cidade o alcance é maior. “Eu até me planejo para trabalhar mais, com mais homens, mais máquinas. Hoje, por exemplo, estamos com 23 máquinas, o que não seria possível só com a administração”, afirmou Sérgio Damasceno.

Galeria de Fotos

GDF Presente recupera estradas rurais do Paranoá