9/6/20 17:59
Atualizado em 9/6/20 às 17:59

Plataforma avalia condições de desenvolvimento na primeira infância

O DF contará com um índice por Regiões Administrativas e os dados deverão ser divulgados em um mês

A plataforma do Índice Município Amigo da Primeira Infância (Imapi) é resultado de um levantamento que mapeou os 5.570 municípios brasileiros quanto à oferta de serviços e políticas públicas em áreas essenciais para o desenvolvimento humano durante a primeira infância.

O desenvolvimento do Imapi resulta de um projeto de pesquisa apoiado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal (SECTI-DF), por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAPDF). Coordenado pela pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB) Muriel Gubert, o trabalho foi aprovado no edital “Grand Challenges Explorations – Brazil: Data Science Approaches to Improve Maternal and Child Health in Brazil”, promovido em parceria com a Bill & Melinda Gates Foundation e contou com o investimento de R$ 201.500,00.

O Imapi  foi criado com base em um conjunto de indicadores dos cinco domínios do modelo conceitual de Nutrição de Cuidados (Nurturing Care): Saúde, Nutrição, Cuidado Responsivo, Aprendizado Precoce e Segurança e Proteção. O estudo avaliou o desempenho dos 5.570 municípios brasileiros em relação à oferta de um ambiente oportuno para promoção do Desenvolvimento na Primeira Infância. A ferramenta apresenta um ranking de acordo com as notas atingidas pelos municípios, que podem variar de 0 a 100. Os valores mais baixos correspondem a piores desempenhos na oferta de um ambiente adequado à primeira infância.

“O Imapi subsidiará a tomada de decisão e a gestão de políticas públicas e os gestores poderão identificar as forças e fraquezas de seus municípios para agir com base em dados seguros e atuar para aprimorar as condições ofertadas para o desenvolvimento humano na primeira infância”, explica a pesquisadora Muriel Gubert.

A ferramenta oferece um índice para cada um dos cinco domínios para cada município. Já o Distrito Federal contará com um índice desagregado por Regiões Administrativas (RAs), dados que ainda estão em fase de tratamento e deverão ser disponibilizados na plataforma em um mês.

Principais funcionalidades – Cada um dos cinco domínios é analisado com base em indicadores relacionados, um total de 31 indicadores. Na ferramenta é possível encontrar diferentes tipos de rankings: ranking de municípios, com as respectivas notas nos cinco domínios,além de rankings de capitais e de estados.

A plataforma também conta com menu explicativo sobre como os índices devem ser lidos, indicando as faixas correspondentes aos níveis “Baixo”, Médio” e “Alto” para cada um dos cinco domínios analisados.

O site também conta com materiais de apoio para apresentação e utilização por parte dos gestores, como Manual Operacional e slides explicativos disponíveis no menu “Para gestores”. Também estão disponíveis o histórico do projeto de pesquisa e a metodologia utilizada para a construção do Imapi.

No DF as avaliações serão dividias por RAs. Foto:Divulgação

Onde tudo começou – O apoio ao projeto “Índice Município Amigo da Primeira Infância: avaliando o ambiente favorável para o desenvolvimento infantil na primeira infância em O municípios brasileiros” começou em junho de 2019, quando foi assinado o Termo de Outorga e Aceitação (TOA) para o repasse dos recursos para realização da pesquisa.

A iniciativa contou com o apoio da Primeira Dama do Distrito Federal, Mayara Noronha, que acredita que a pesquisa irá contribuir de forma significativa para o aprimoramento do Programa Criança Feliz Brasiliense, lançado pelo GDF também em junho de 2019 e que busca o desenvolvimento integral das crianças de 0 a 6 anos. “A primeira infância já clamava por socorro e sabemos que não vai ser fácil, mas não bastava apenas trazer para o DF o Programa Criança Feliz, era preciso colocar equipe técnica qualificada trabalhando no programa. O que me chama muito a atenção nesse projeto que assinamos hoje e que acredito que possa virar destaque nacional é o fato de conseguirmos calcular o índice por Regiões Administrativas, o que possibilitará a mensuração precisa da efetividade do Criança Feliz”, destacou durante a solenidade de assinatura.

 

* Com informações da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação