11/6/20 10:32
Atualizado em 11/6/20 às 10:38

Vigilância Sanitária faz inspeções em motéis do Distrito Federal

Além de estrutura, limpeza e condições dos alimentos, são verificadas todas as medidas de segurança contra o coronavírus

Com a aproximação do Dia dos Namorados – no Brasil, a data é comemorada em 12 de junho –, a Vigilância Sanitária tem intensificado as vistorias em motéis do Distrito Federal. Desde o último domingo (7), já foram realizadas inspeções em 30 estabelecimentos, seis dos quais precisaram ser intimados a sanarem algumas irregularidades.

Foram vistoriados os principais motéis do DF nas cidades com maior fluxo – Taguatinga, Sobradinho, Núcleo Bandeirante e Lago Norte. Todo ano, esses estabelecimentos são fiscalizados com o objetivo de minimizar riscos à saúde dos frequentadores.

“É importante saber que, assim como os hotéis, os motéis ficam proibidos de disponibilizar aos hóspedes o uso e acesso a piscinas, saunas e banheiras”, adverte a gerente de fiscalização da Vigilância Sanitária, Márcia Olivé. “A maioria das intimações foi sobre essas providências, e todos os motéis que foram intimados com prazo de 24 horas cumpriram a exigência.”

“Assim como os hotéis, os motéis ficam proibidos de disponibilizar aos hóspedes o uso e acesso a piscinas, saunas e banheiras”Márcia Olivé, gerente de fiscalização da Vigilância Sanitária

Itens inspecionados

Nessas ações fiscais são verificados, entre outros itens, a estrutura física; medidas de segurança e prevenção da saúde dos funcionários; protocolos de intensificação de realização da limpeza e desinfecção de ambientes, objetos e superfícies; protocolos com todas as etapas do processamento das roupas, de forma a garantir que todas as peças processadas estejam seguras para uso dos hóspedes.

Além disso, são fiscalizados procedimentos de higiene e boas práticas de manipulação de alimentos, bem como se foram implantados protocolos específicos de limpeza e desinfecção dos quartos, a cada utilização, a fim de evitar transmissão da Covid-19.

Nota técnica

Este ano, por conta da pandemia do novo coronavírus, a Vigilância Sanitária elaborou nota técnica com 48 medidas de prevenção de na rede hoteleira e motéis do DF, que devem ser seguidas pelo setor.

Entre as orientações, informa Márcia Olivé, está um protocolo específico para evitar o contágio pelo Sasr-CoV-2, com intensificação de limpeza e desinfecção de superfícies – ações que levam em consideração os locais com maior circulação de pessoas, depósitos e sanitários. A higienização deve ser feita no mínimo quatro vezes ao dia.

A nota técnica também prevê fornecer equipamentos de proteção individual (EPIs) aos profissionais desse segmento, conforme o risco a que se expõem. Está ainda prevista a capacitação para os profissionais da limpeza sobre as técnicas de paramentação e desparamentação.

Principais procedimentos

Além disso, há orientações sobre a forma correta de servir refeições demandadas de forma individualizada, somente nos quartos, observando cuidados como material higienizado com álcool 70% ou outro sanitizante adequado.

Outros procedimentos indicados são higienizar os talheres e entregá-los embalados, descartar todas as sobras, não utilizar guardanapos de tecido e capacitar funcionários para o adequado recolhimento de bandejas e descarte de lixo.

R$ 70 milValor a que pode chegar a multa por descumprimento das normas sanitárias

O descumprimento das normas sanitárias, atenta a chefe de fiscalização da Vigilância Sanitária, poderá acarretar interdição parcial ou total do estabelecimento e/ou multa que varia de R$ 2 mil a R$ 70 mil. Caso os frequentadores verifiquem alguma irregularidade no local, poderão denunciar pelo telefone 162 ou no site da Ouvidoria.

* Com informações da Secretaria de Saúde (SES)