11/6/20 18:25
Atualizado em 11/6/20 às 19:33

W3 Sul fechada passa no teste neste feriado

Via recebeu os moradores de Brasília no primeiro dia da ação voltada a caminhadas e práticas esportivas e de lazer

Domingos e feriados terão trânsito de ônibus e automóveis interrompido, das 6h às 17h, entre as quadras 503/703 e 515/715 Sul | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

Um público majoritariamente idoso, também formado por casais com crianças, marcou presença e aprovou a estreia, nesta quinta-feira (6), do fechamento da W3 Sul para o lazer e a prática de esportes. Como mais uma medida do Governo do Distrito Federal (GDF) de retomada gradual das atividades recreativas na cidade, a simbólica via do Plano Piloto se junta ao Parque da Cidade e ao Eixão como mais um espaço de recreação ao ar livre.

Veja mais no vídeo preparado pela Agência Brasília:

A partir de agora, sempre aos domingos e feriados, o trânsito de ônibus e automóveis ficará interrompido na W3, das 6h às 17h, entre as quadras 503/703 e 515/715 Sul. A proposta é que a via, que já vem passando por um processo histórico de revitalização, retome sua importância comercial à época de sua construção, desde o início de Brasília.

“O GDF pensou em tudo: do espaço para pedestres até a faixa de veículos exclusiva para os moradores das quadras 700. Achei a iniciativa maravilhosa”, comentou a pedagoga Margarida Reis, de 68 anos.

Moradores da 310 Sul, ela e o marido Francisco Fernandes, de 66 anos, caminharam da 510 a 503. “Achei tudo muito interessante porque atende a um público que tinham dificuldade de atravessar o Eixo W para chegar ao Eixão do Lazer”, emendou ele.

Margarida Reis, 68 anos: “O GDF pensou em tudo: do espaço para pedestres até a faixa de veículos exclusiva para moradores” | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

A aposentada Maria da Glória Ribeiro, de 70 anos, vive há 46 na 512 Sul. Sua queixa para chegar a outros espaços públicos de lazer nos finais de semana é a mesma: a distância. Acompanhada do cachorro, ela contou que gosta de caminhar e tomar sol – e que agora poderá fazê-lo com mais segurança, bem perto de casa.

“O Eixão fica lá embaixo, mais fora de mão. Agora ficou fácil”, contou, enquanto recebia máscaras de proteção facial de um servidor da Secretaria de Governo.

Pelo menos 4 mil unidades desse equipamento de proteção individual (EPI) foram distribuídas gratuitamente a quem passava por alguns pontos da W3 Sul. A adesão ao uso da peça, obrigatória no Distrito Federal, foi em massa, chegando a quase 100%.

Eixão (foto) e Parque da Cidade agora têm reforço da W3 Sul na lista de espaços públicos reservados ao lazer | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

Satisfação

A reportagem da Agência Brasília percorreu vários trechos da W3 no período da manhã. Em vários momentos a equipe foi abordada por moradores satisfeitos com a iniciativa de transformação do espaço em área de lazer.

O movimento foi crescente, mas sem aglomerações, como era o planejado pelo GDF. Idosos e casais com crianças em caminhadas eram a maioria, além do grande fluxo de bicicletas – o que, neste caso, também pode ser notado na reabertura do Eixão do Lazer.

“Pedalar, correr e caminhar por aqui é uma beleza porque tem sombra em quase o percurso inteiro”, disse o contador Giovani Pinheiro, de 57 anos.

Transporte público

O fechamento da W3 Sul contou com o suporte do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) no controle de acesso dos moradores das quadras 703 a 710. Previamente credenciados, eles tiveram uma faixa segura para chegada e saída de veículos às residências.

“Iniciamos os trabalhos de sinalização e colocação de barreiras fechando os cruzamentos já às 3h da manhã, para que o dia começasse com tudo preparado”, informou o agente Luiz Carlos Souto.

Cristiano Gomes e Francielle Bitencourt levam o filhote para a novidade deste feriado | Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

O primeiro dia da ação registrou alguns imprevistos, ainda pela manhã, no desvio da rota dos ônibus que diariamente passam pela W3 Sul. Durante o intervalo de fechamento, as rotas de ônibus sofrerão alterações e passarão a circular nas vias W4, sentido rodoviária, e W5, sentido Setor Hospitalar Sul.

“Já identificamos os problemas deste primeiro dia e providenciamos as soluções, como as marcações das paradas. Todas elas já foram mapeadas e, com o apoio do DER/DF [Departamento de Estradas de Rodagem], deverão ser sinalizadas até o fechamento do próximo domingo [14]”, informou o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro.

Eixão do Lazer

O feriado também foi de reabertura do Eixão do Lazer, programa de fechamento da rodovia suspenso pelo DER/DF desde 5 de abril. A movimentação pelos 13,5 quilômetros do Eixo Rodoviário de Brasília (DF-002) neste feriado de Corpus Christi foi maior de ciclistas e corredores.

Com a massa asfaltastiva recentemente recuperada, a rodovia que se transformou em um espaço democrático de lazer e práticas esportivas na cidade volta a ter o trânsito de veículos interrompido aos domingos e feriados, das 6h às 18h.

Diversidade

Subsecretária de Políticas Públicas e uma das coordenadoras do projeto de fechamento da W3 Sul, Meire Motta ressaltou que o movimento no primeiro dia foi pacífico e sem tumultos. Para ela, um dos méritos de fechamento da W3 Sul é justamente servir de apoio aos moradores idosos da Asa Sul ou com dificuldade de mobilidade.

“Era possível ver cuidadores com pessoas em cadeiras de rodas, mãe com filho cego e muitos velhinhos que não estavam saindo de casa nos últimos meses durante a pandemia”, relata Meire.

Secretária de Esportes, Celina Leão passou parte da manhã na W3 Sul. Para ela, a satisfação foi ouvir os relatos de moradores idosos da região que não estavam saindo de casa, atendendo a um nicho diferente dos frequentadores usuais do Eixão do Lazer e do Parque da Cidade.

“Nossa estratégia é descentralizar os pontos de treinamento e práticas esportivas dos atletas da cidade, além de criar novas alternativas gratuitas e seguras de lazer para a população, principalmente neste período”, planeja Celina.

Galeria de Fotos

W3 Sul fechada passa no teste