12/6/20 17:06
Atualizado em 12/6/20 às 17:13

Ensino mediado: professores participam de cursos e lives

Número de visualizações no canal da Eape no YouTube foi muitas vezes maior do que o total de professores que vão retomar o ano letivo dia 29

Os professores da rede pública disseram “presente” ao ensino mediado por tecnologia. Nesta semana de acolhimento e formação para a retomada do ano letivo 2020,  o número de inscritos nos cursos e visualizações nas lives da Eape – visando uma formação nesta nova modalidade de ensinar-  foi expressivo. A maioria deles vai dar aulas mediadas pela primeira vez, proporcionadas pelo Escola em Casa DF, programa feito pela Secretaria de Educação para enfrentar o período de suspensão das aulas presenciais.

 “Os professores têm compromisso com os estudantes e suas famílias, desejam que eles concluam o ano letivo e sabem que o ensino mediado é a alternativa para atravessarmos este período obrigatório de isolamento”, afirma o subsecretário da Subsecretaria de Formação Continuada dos Profissionais da Educação (Eape), André Bento. A Eape é, por excelência, o canal de formação e melhoria do ensino público no Distrito Federal.

 Os números de inscrições são expressivos. Na avaliação destes números, deve-se considerar que a rede pública tem mais 30 mil professores efetivos e temporários, que muitos deles já tinham habilitação nos conteúdos ofertados e que muitos outros se inscreveram em mais de um curso: 23.944 se inscreveram para aprender a usar a plataforma Moodle; 25.372, a Gsuit; e 29.557 para desenvolverem novos materiais para utilizar no processo de ensino-aprendizagem. A maioria se inscreveu em mais de um curso.

 O número de visualizações nas várias lives são muitas vezes maiores do que o de professores efetivos e temporários somados. Nas primeiras 24 horas, a primeira das duas lives do curso de produção de material didático, o mais concorrido, teve mais de 72 mil visualizações e desde então as consultas ao conteúdo continuam crescendo no YouTube (vale conferir).

 “Os números de um modo geral provam que o engajamento será o combustível para que a escola chegue até a cada um dos estudantes”, afirma André.

 O professor acha que muito embora as aulas presenciais sejam insubstituíveis, as aulas mediadas vieram para ficar e não será mais possível abrir mão da tecnologia como aliada definitiva e permanente do processo de ensino-aprendizagem e em nenhuma outra área da vida. Ele julga necessário que se chegue a uma boa combinação, que some o melhor de cada modalidade, entre estas duas formas de ensinar.

  “É muito difícil tirarmos algo que se salve desta pandemia, mas percebemos as possibilidades que ela abriu para que a vida não seja paralisada, muito embora e apesar dos problemas que temos e teremos sempre. A tecnologia ganhou uma importância vital nas nossas vidas”.

Acompanhe as visualizações no canal da Eape no YouTube até 10/6:

 

Ações de formaçãoData de transmissãoVisualizações
Produção de material didático: Prática Sociais, Proposta Metodológica e Design1º encontro –  8/6114.331
2º encontro –  9/646.837
Gsuite – Ferramentas do Google para a Educação 10/610.403
Moodle online 10/613.186
Como a escola pode ajudar na proteção contra a violência sexual? 4/62.330
O Moodle e a secretaria da escola 5/615.304
O Papel das Emoções nas Relações de Trabalho 9/65.587

 * Com informações da Secretaria de Educação