15/6/20 19:31
Atualizado em 15/6/20 às 19:34

UBS 1 do Riacho Fundo II entrega fraldas na casa dos pacientes

Iniciativa pretende evitar deslocamento de pacientes até a unidade

Estão cadastrados cerca de 4 mil pacientes e distribuídas, mensalmente, mais de 600 mil fraldas | Foto: Secretaria de Saúde / Divulgação

Com a rotina alterada em razão da pandemia, a entrega de fraldas para os pacientes da Unidade Básica de Saúde 1 do Riacho Fundo II mudou. Antes, os pacientes deslocavam-se até a unidade para fazer a retirada; agora, os 55 cadastrados no programa, e que são das áreas de cobertura das equipes de Saúde da Família que atuam na UBS, recebem o insumo em casa. A iniciativa tem por objetivo reduzir o fluxo de pessoas transitando pelo local.

A entrega do material é feita mensalmente, assim como funcionava a retirada antes da pandemia. Em toda a rede pública estão cadastrados cerca de 4 mil pacientes e distribuídas, mensalmente, mais de 600 mil fraldas.
O material é fornecido a pessoas que têm diagnóstico estabelecido de incontinência urinária e anal permanente (CID R32 e R15, respectivamente), disfunção neuromuscular da bexiga (CID N31) e cólon neurogênico (CID K59.2). Para os critérios de inclusão no programa, a pessoa deve ser residente e domiciliada no DF com idade superior a dois anos.

Gerente da UBS 01, Tiago Marques ressalta a ação como uma atitude acertada. Os pacientes da localidade, em sua maioria, são pessoas do grupo de risco e debilitadas.

“Fizemos um levantamento de dados com os usuários que recebem fraldas e constatamos que a maioria é dependente de transporte público. Diante disso, para melhor atendê-los, montamos uma logística de entrega das fraldas nas residências desses usuários”, destacou Tiago, reforçando a importância da iniciativa.

“É importante ressaltar que os  pacientes e seus cuidadores fazem parte do grupo de risco da Covid-19. Por esse motivo foi necessária uma ação com objetivo de evitar contaminação. Para  realizar esse trabalho, a gerência contou com a colaboração dos profissionais agentes comunitários de saúde – que, além de fazerem busca ativa desses pacientes, também estão acompanhando as entregas e orientando as famílias”, acrescentou o gerente.

 

* Com informações da Secretaria de Saúde