16/6/20 15:32
Atualizado em 17/6/20 às 12:54

Feiras do DF são sanitizadas para receber clientela

Decreto permite a reabertura dos estabelecimentos a partir desta quarta-feira (17) 

Foto: Renato Alves/Agência Brasília
Equipes do Sanear-DF higienizam os estabelecimentos para a volta de feirantes e clientes, como na Feira da Guariroba, em Ceilândia. Foto: Renato Alves/Agência Brasília

As 38 feiras e os três shoppings populares do Distrito Federal passam pelo processo de sanitização, nesta terça-feira (16). Equipes do programa Sanear-DF, em parceria com o Feira Legal, trabalham desde a madrugada para higienizar os estabelecimentos e preparar a volta de feirantes e clientes. Além dos 22 locais que estavam abertos desde abril, os outros 16 voltam a funcionar a partir desta quarta (17), das 9h às 17h.   

Segundo o diretor de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival), Edgar Rodrigues, o objetivo da ação é desinfetar todas as partes das feiras – como corrimões, maçanetas, cadeiras – de possíveis vírus, como o da Covid-19. Para isso, as equipes usam hipoclorito de sódio, princípio ativo da água sanitária.  “Os locais externos e internos estarão totalmente acessíveis para os feirantes e a população”, garante.

 

Feirante há dez anos, Jocélio da Silva, 47 anos, elogia a ação preventiva do governo local para a volta de feirantes. “O governo faz sua parte e nós vamos fazer a nossa para que seja uma volta segura”, ressalta o presidente da Feira da Torre de TV. “Acredito que se as pessoas tiverem consciência e seguirem todas as normas, será um retorno tranquilo”, comenta ele, que é vendedor de sandálias.  

Maria dos Remédios Carneiro, 49 anos, presidente da Feira Modelo de Sobradinho, destaca a importância da desinfecção dos estabelecimentos. “Não é a primeira vez que o GDF higieniza aqui. O governo tem dado uma atenção especial para nós, principalmente neste momento que estamos vivendo. Tenho certeza que a nossa volta ao trabalho será ótima e segura”, comemora ela, que tem um box de roupas femininas.    

Presidente da Feira Central de Ceilândia, Jonathan de Araújo, 36 anos, agradece ao governo pelo suporte, mesmo durante o tempo que os estabelecimentos estavam fechados. “Sabemos que não é um momento fácil para a saúde, mas temos que lutar pelo nosso pão de cada dia. Em nome dos feirantes daqui, agradeço o apoio do GDF”, disse ele, dono de uma banca de confecção. 

Decreto

Segundo decreto publicado no domingo (14), feiras permanentes, livres, populares e afins estão autorizadas a funcionar. A liberação das atividades obedece normas técnicas e de saúde, respeitando a segurança da população. O funcionamento das praças de alimentação e qualquer tipo de consumo nesses locais permanece proibido. Estandes que não são de gêneros alimentícios estão liberados para funcionar.

De acordo com o subsecretário de Mobiliário Urbano, da Secretaria de Governo (Segov), Marcos Ramos, a equipe técnica manteve contato com as entidades representativas do segmento para que eles utilizem os equipamentos de proteção adequados e o distanciamento necessário. A vigilância ficará a cargo dos órgãos de fiscalização, como a Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do DF (DF Legal).      

Apesar da Feira dos Importados, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), não ser de responsabilidade do governo local, o GDF orientou os feirantes sobre as medidas de segurança. “Como túnel de desinfeção, um portal de entrada e dois de saída. Também orientamos os responsáveis pela Feira dos Goianos, em Taguatinga Norte”, explica Franklin Marcio, gerente de Feiras e Shoppings Populares da Secretaria Executiva das Cidades (Secid).   

Sanear-DF

O programa foi proposto pela Secid e pela Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde (Dival) em função do Decreto nº 40.550, de 23 de março de 2020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrentes do novo coronavírus.

Participam desse projeto as administrações regionais do DF, as secretarias de Comunicação; Transporte e Mobilidade; Segurança Pública; Políticas Públicas; Educação; DF Legal; Serviço de Limpeza Urbana (SLU); Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF); Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER/DF); e a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb).