22/6/20 15:57
Atualizado em 23/6/20 às 17:41

Hospital de Sobradinho amplia emergência e altera fluxo no PS

Pediatria foi transferida para outro setor e clínica médica foi dividida para pacientes com e sem Covid-19

Com a pandemia de Covid-19, alguns serviços de saúde precisaram se adequar à nova realidade. Pensando na segurança das crianças que são atendidas no pronto-socorro pediátrico, a direção do Hospital Regional de Sobradinho (HRS) e a Superintendência da Região de Saúde Norte decidiram transferir os atendimentos para outro local da unidade. Antes, as crianças e adultos (clínica médica) eram atendidos no mesmo espaço. Agora, clínica médica e pediatria funcionam em locais diferentes.

“Com a grande procura de pacientes com suspeita de Covid-19 e para evitar uma contaminação das crianças, foi feita a mudança da pediatria pra uma ala próxima do bloco materno-infantil, que fica em outra parte do HRS”, explica a superintendente da Região de Saúde Norte, Sabrina Gadelha.

O pronto-socorro da pediatria está funcionando na nova ala desde o último dia 19. As fichas de atendimento das crianças serão realizadas no guichê de atendimento do bloco Materno-Infantil e os atendimentos no espaço novo. Dessa forma, as crianças serão melhor atendidas, em um espaço exclusivo, que foi reformado recentemente.

Com a transferência da pediatria, a emergência da clínica médica foi ampliada e dividida em duas alas, sendo uma para pacientes com suspeita de Covid-19 e outra para pacientes com outras patologias. A medida busca proteger tanto pacientes como servidores.

“Com essa separação, ampliamos o espaço de internação aos pacientes suspeitos de Covid-19, conseguimos dividir as alas em suspeita e não suspeita, afim de se evitar o trânsito de profissionais de uma ala para outra. Como o número de pacientes vem crescendo, evitamos o risco de contaminação cruzada entre os pacientes”, salienta a superintendente.

Dessa maneira, os pacientes que chegam ao hospital com suspeita do novo coronavírus são atendidos por uma equipe específica e sem risco de transmitir a doença para outros pacientes.

* Com informações da Secretaria de Saúde