7/7/20 17:25
Atualizado em 7/7/20 às 19:39

Presídios masculinos do DF terão visitas virtuais

O novo formato foi implementado de forma pioneira na Penitenciária Feminina, em 17 de junho

A partir desta quinta-feira (9), internos que cumprem pena no Centro de Progressão Penitenciária (CPP), no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA),  e nas unidades prisionais localizadas no Complexo da Papuda – passarão a contar com a visita virtual. O objetivo de viabilizar o contato de forma mais próxima de familiares e amigos com internos durante a suspensão das visitas presenciais – medida adotada como parte das ações para evitar o contágio pelo novo coronavírus durante a pandemia.

O novo formato de visita foi implementado de forma pioneira pela Secretaria de Administração Penitenciária (SEAPE) na Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF), no dia 17 de junho. Até o momento, 350 vagas do novo formato de comunicação foram disponibilizadas para internas e também para os internos da Ala de Tratamento Psiquiátrico (ATP).

“Estamos ampliando o programa para as demais unidades prisionais, como havíamos informado anteriormente. Cada presídio recebeu cinco tablets, exceto o Centro de Detenção Provisória II (CDPII) em que o número de internos é menor. O local é destinado aos detentos que cumprem a quarentena de quatorze dias, como preconiza a Secretaria de Saúde, e também aqueles acometidos pela COVID-19”, explicou o secretário de Administração Penitenciária, o delegado Adval Cardoso.

As ligações de vídeo, por meio do aplicativo WhatsApp instalado em tablets, serão realizadas de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h. A previsão é que diariamente sejam realizadas até trinta ligações, de três minutos cada uma, por unidade prisional.

O agendamento ocorre após indicação do interno sobre o familiar ou amigo cadastrado e autorizado como visitante. “A chamada somente será realizada após a indicação do detento de quem receberá a ligação. As datas das visitas on-line estarão disponíveis no site da SEAPE, no atendimento a visitantes. Por isso é tão importante que o familiar ou amigo esteja com o cadastro ativo e atualizado, mesmo com a suspensão das visitas presenciais”, explicou o secretário.

As informações desatualizadas inviabilizam o contato. Desta forma, a Seap disponibilizou a possibilidade de atualização de dados de forma virtual, para facilitar o acesso do visitante.

Trabalho conjunto
As ligações serão realizadas por meio dos tablets entregues pelo Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) à SEAP. A doação – total de 40 equipamentos – foi resultado das tratativas do Ministérios Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e Vara de Execuções Penais (VEP) para diminuir o impacto da suspensão das visitas durante a pandemia de Covid-19.

Para a juíza da VEP, Leila Cury, a implementação da visita virtual é uma solução adequada ao período e uma forma de aproximar o interno de familiares e amigos. “Não dá para abrir mão deste formato neste momento. Quando falamos que a visita será virtual nos remete a algo frio, pois será feita por meio de máquinas. Mas, diante deste cenário pandêmico, é imprescindível. Inicialmente a implementação foi feita na PFDF e, após os ajustes necessários, os demais detentos poderão ter”.

Mais perto
Em abril, a Seap passou a disponibilizar um canal para troca de mensagens entre familiares e internos, por meio do link do cadastro de visitantes. O familiar ou amigo cadastrado acessa o mesmo link em que retira senhas para realizar visitas.

Após confirmação de dados será aberto um espaço para incluir as informações. A mensagem será impressa e entregue ao interno, pela equipe do Núcleo de Visitas de cada unidade prisional, e poderá responder à mensagem.

Reeducandos em quarentena ou contaminados pela Covid-19 também estão contemplados com a medida. Independentemente das mensagens, as informações do estado de saúde de cada um continuam a ser repassadas às famílias por meio das equipes das unidades prisionais.

 

*Com informações SSP-DF