27/7/20 13:26
Atualizado em 28/7/20 às 13:06

Campanha de limpeza e saúde ganha as ruas de Ceilândia

Placas estão espalhadas por 11 locais. Meta é conscientizar a população sobre descarte correto do lixo e reforçar o combate à dengue  

Placas por toda a cidade convidam a população a refletir e agir em prol do bem comum | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Quem passa por Ceilândia percebe as ações da administração regional para evitar o descarte irregular de lixo na cidade. Este mês, em parceria com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), o órgão instalou placas em 11 terrenos, cercados pela Agência de Desenvolvimento de Brasília (Terracap). Com os dizeres “Não jogue lixo na cidade que você ama. Eu amo Ceilândia”, a meta a campanha conscientizar ainda mais a comunidade.

“Estamos investindo o dinheiro do contribuinte em medidas que têm o objetivo de garantir a saúde pública dos moradores”, ressalta o administrador de Ceilândia, Marcelo Piauí. “Além de manter a cidade limpa, também é uma forma de combater a proliferação do mosquito transmissor da dengue e outras doenças”.  O objetivo, explica ele, é continuar mapeando lugares que servem como lixões, para fazer o cercamento.

“Acho muito importante esse tipo de medida”, elogia Bruna Araújo, 19 anos, moradora de Ceilândia. “Quase sempre que saio na rua vejo gente jogando lixo em lugares inapropriados. Grande parte da sociedade não se importa com a sujeira, mas espero que, com a instalação das placas, as pessoas mudem de atitude.”

“Grande parte da sociedade não se importa com a sujeira, mas espero que, com a instalação das placas, as pessoas mudem de atitude” Bruna Araújo, moradora


Cercamento diferenciado

O diretor de Regularização Social e Desenvolvimento da Terracap, Leonardo Mundim, conta que o cercamento feito pelos funcionários da agência é diferente do tradicional. “Estamos fazendo o distanciamento entre os mourões [estacas que sustentam a cerca] de um metro, o que dificulta a entrada com qualquer tipo de veículo dentro do terreno”, explica.

Segundo Mundim, a ideia é continuar desenvolvendo essa ação em outras regiões da capital. “Estamos cercando áreas prioritárias, de acordo com a indicação da administração. Com esse trabalho vamos preservar a saúde da população e melhorar o embelezamento da cidade”, comenta. Os lotes que passam por esse processo devem ser incluídos em processos de licitação ou disponibilizados para o uso de equipamentos públicos.


Esforços do governo

 

Além da coleta realizada todos os dias pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU), os cerca de 500 mil habitantes de Ceilândia contam com a maior oferta de Papa-entulho –três, ao todo. Desde janeiro deste ano, o GDF reúne esforços para manter a cidade asseada por meio do programa Ceilândia Limpa. As ações contam com apoio da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), da Defesa Civil e da Secretaria de Saúde (SES).