28/7/20 19:10
Atualizado em 29/7/20 às 8:59

Caesb inaugura dois reservatórios de água e desativa o antigo

Com capacidade para armazenar até 30 milhões de litros, a nova obra já se encontra em operação. Vida útil estimada é de pelo menos 50 anos

O Distrito Federal agora tem dois dos reservatórios mais modernos do país. Com capacidade para armazenar até 30 milhões de litros de água, a nova obra da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) entrou em operação total de sua capacidade nesta terça-feira (28) e terá uma vida útil de ao menos cinco décadas.

Com a inauguração, a Caesb desativa totalmente o reservatório antigo, conhecido como R1, localizado na Estação de Tratamento de Água de Brasília, no Plano Piloto. Ele operava desde 1960. Agora, o espaço será demolido.

Para colocar os novos reservatórios em funcionamento, os empregados da Caesb precisaram fazer interligações em toda a rede. A partir de agora, há equipamentos mais modernos e divisões específicas, que vão garantir mais segurança na distribuição de água.

Os reservatórios vão possibilitar o aumento da disponibilidade hídrica à população abastecida pela ETA Brasília. E ainda vão reduzir o risco da falta d’água, devido ao aumento da capacidade de reserva, além de maior segurança operacional, flexibilidade, robustez e autonomia na operação do sistema, além de exigir menor manutenção.

Os reservatórios são responsáveis pelo abastecimento do Plano Piloto, Lago Sul, Sudoeste, Octogonal, SMU, Cruzeiro, Guará, SIA, Candangolândia, Núcleo Bandeirante, SMPW 01 a 05 e parte de Águas Claras.

As interligações ocorreram ao longo do mês de julho. Nesta terça-feira (28), os funcionários finalizaram os trabalhos. Por isso, a Empresa precisou interromper o abastecimento de água em cinco regiões do DF.

A previsão era que o sistema voltasse a operar apenas na quarta-feira (29), mas o empenho diuturno dos empregados e colaboradores da Companhia, que trabalham desde a madrugada, permitiu a retomada do abastecimento ainda no começo desta tarde. Em algumas regiões, onde a pressão é menor, a volta da água deve ocorrer até a manhã de quarta (29).

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, destaca a importância da obra e reforça que os novos reservatórios darão segurança hídrica a várias regiões pelos próximos 50 anos, pelo menos. “É um grande investimento que o Governo do DF está fazendo para melhorar a vida da população. Estamos entregando um sistema moderno, como a nossa cidade merece. Mesmo em tempos de pandemia, mantemos os serviços essenciais, como o fornecimento de água e a coleta e tratamento de esgoto em todas as cidades”, completa o governador.   

O presidente da Caesb, Daniel Rossiter, ressalta a inovação do sistema. “Os novos reservatórios são mais modernos, tecnológicos e de fácil manutenção. O antigo cumpriu a sua função, mas não era mais útil para os dias atuais. É um grande legado que o governador Ibaneis Rocha vai deixar para a nossa cidade.”

Gerente de Operações da Caesb, Cláudia Morato reforça a felicidade de entregar a obra à cidade. “É um orgulho para nós colocar em carga estas duas câmaras. Estamos dando mais uma garantia de qualidade de água para a população. Isso para nós é um grande presente. Estamos, como população, ganhando um reservatório à altura da qualidade da água que a gente trata”, resume Cláudia Morato. 

Modernos e eficientes

Os novos reservatórios são metálicos e ampliam a capacidade atual de armazenamento 20 mil m³ para 30 mil m³. O R1, pela antiguidade, operava apenas com 70% de sua capacidade nominal. A obra conta com investimento de R$ 35 milhões, de recursos do BID, e teve início em fevereiro do ano passado, a partir da construção dos reservatórios metálicos de aço carbono.

* Com informações da Caesb