31/7/20 13:01
Atualizado em 31/7/20 às 13:01

Hran inaugura Sala de Farmácia Clínica na Unidade de Queimados

Medida garante suporte à equipe e mais segurança para os pacientes

Foto: Divulgação | Secretaria de Saúde
O serviço é o único do Hran que tem funcionado de forma intermitente, mesmo depois que o hospital se tornou uma unidade sentinela para Covid-19. Foto: Divulgação | Secretaria de Saúde

O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) inaugurou nesta semana a Sala de Farmácia Clínica da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ), único setor do hospital que não está voltado aos pacientes com a Covid-19. O objetivo da iniciativa é levar para mais próximo da equipe multidisciplinar e dos internados todo o suporte farmacêutico necessário para a terapia medicamentosa, aumentando a segurança dos pacientes.

“Os farmacêuticos clínicos contribuem para o planejamento terapêutico do paciente, avaliam a prescrição médica, prazo e tempo de administração, interação medicamentosa, orientam médicos e enfermeiros, monitoram os efeitos colaterais, controle de antibióticos, entre outras funções. Ou seja, tê-los mais próximo aumenta a segurança do paciente e contribui para o sucesso do tratamento e desospitalização do paciente”, afirmou a farmacêutica clínica da UTQ, Kattia Cunha.

No caso específico dos pacientes tratados na unidade, os profissionais também podem contribuir orientando a equipe de saúde sobre as melhores formas de administrar os medicamentos nos que tiveram grande parte do corpo comprometido com queimaduras.

“O paciente queimado tem diferenças em relação aos demais, porque muitos têm uma grande área do corpo prejudicada, sentem muita dor e podem necessitar de outras vias de administração de fármacos, além de associação de medicamentos, por exemplo. O farmacêutico ainda pode ajudar a orientar sobre outras terapias para controle da dor”, informou Kattia Cunha.

Estrutura

Assim que o espaço foi reservado no terceiro andar do Hran, onde fica a UTQ, a administração do hospital providenciou a estrutura necessária para comportar os farmacêuticos clínicos. Incluindo rede elétrica, computadores, internet e divisórias.

Para o chefe da UTQ, Gilberto de Aguiar, a vinda da Sala de Farmácia Clínica para o mesmo andar da Unidade de Queimados foi um auxílio bem-vindo e importante.

“É um ganho para a equipe médica, por exemplo, que ao invés de recorrer a formulários terá o suporte farmacêutico para identificar se os medicamentos prescritos podem trazer, ou não, alguma complicação ao paciente. Com isso, garante mais cuidado e agilidade no atendimento”, disse.

Referência

Por ser referência em tratamento de queimados para toda a Região Centro-Oeste, a UTQ recebe pacientes de vários estados diferentes. É o único serviço do Hran que tem funcionado de forma intermitente, mesmo depois que o hospital se tornou uma unidade sentinela para Covid-19 durante a pandemia.

“Por sermos referência, dispomos na UTQ de 16 leitos para internação. Em média, 10 pacientes são atendidos por dia no local. E a Farmácia Clínica vem para dar suporte a eles”, destacou o chefe da unidade.

De forma inovadora para a época, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal criou, pela Portaria n° 187 de 2015, o Serviço de Farmácia Clínica. O objetivo foi atender nos núcleos e na Gerência de Farmácia Hospitalar, nas unidades básicas de saúde (UBS), nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e nos demais serviços de saúde que demandarem da atuação do farmacêutico clínico.

“A portaria prevê a presença do farmacêutico clínico nessas unidades de saúde, principalmente nas consideradas críticas. Como a UTQ é referência para o Centro-Oeste, configuramos a Sala de Farmácia Clínica para fortalecer a presença desse profissional em uma área vital da rede pública de saúde”, comentou a farmacêutica clínica da UTQ, Kattia Cunha.

Ao todo, seis farmacêuticos clínicos atendem na sala. Os profissionais ficam de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e sábados e domingos, das 7h às 13h.

*Com informações da Secretaria de Saúde