1/8/20 13:57
Atualizado em 1/8/20 às 14:02

Mané Garrincha: mais de 900 pacientes tiveram alta

Recuperação dos pacientes com Covid-19 é o foco da unidade

Já são mais de 900 pessoas que venceram a Covid-19 após passar algum tempo internadas no Hospital de Campanha do Estádio Nacional Mané Garrincha. Na última sexta-feira (31), 13 vitoriosos puderam voltar para seus lares e rever os familiares após um período sem qualquer proximidade física.

Com homenagem surpresa dos colegas de corporação, o sargento Tibério, da Polícia Militar do Distrito Federal, o policial pôde, enfim, voltar para casa. Alguns carros e poucos militares junto à bandeira da corporação aplaudiam e saudavam a vitória do militar. Na corporação, a ausência do profissional foi sentida. No entanto, todos os dias os colegas buscavam por notícias junto à esposa do militar.

“Começou muito ruim, mas teve o momento em que ele melhorou e graças a Deus hoje está tendo alta”, comemorou o Major Siqueira, Comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar do Distrito Federal. A esposa, Malu Silva, relata os 16 dias de muita aflição e do contato diário com a equipe multiprofissional. Ela ouvia que o seu esposo poderia ser intubado a qualquer momento.

“Os médicos me ligaram todos os dias, me deram todas as notícias, as informações. Ele foi muito bem cuidado. A equipe teve muita perícia de esperar e reverter o quadro e ele não precisou ser intubado”, destaca a esposa do sargento Tibério.

Elogios e agradecimentos também foram feitos pelo sargento que agora está curado da doença causada pelo novo coronavírus. “Eu queria agradecer todo empenho, todo esforço da equipe que conseguiu me proporcionar esse momento de voltar para casa com saúde, para os meus filhos, meus familiares, minha esposa, minha mãe”.

Isolamento

A família do sargento viveu a pandemia desde o seu início, quando Malu e os filhos foram morar com os seus pais, para evitar o contato com o Sargento que estava no trabalho de rua. Mantiveram o distanciamento e nenhum outro familiar foi contaminado. Um dos momentos mais difíceis foi o dia do aniversário da filha de 5 anos. Nessa data Tibério já estava de quarentena e nem de longe pode ver a filha. “Ele se sacrificou para que todos ficassem bem”, se emocionou Malu.

Quem também se emocionou foi Alessandra do Nascimento. Ela aguardava ansiosa pelo namorado que recebeu alta, nesta sexta-feira (31), depois de 20 dias internado. O tratamento dele começou no Hran e foi concluído no hospital de campanha. “Eu tô muito emocionada, estou tremendo de tanta emoção. Foi uma vitória muito grande”, foram algumas das poucas palavras que Alessandra conseguiu dizer enquanto aguardava o tão esperado reencontro.

Vitorioso, Francisco dos Santos, 32 anos, deu adeus à unidade após uma semana de internação. Ele deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento Ceilândia, ficou três dias internado e, em seguida, foi transferido para o hospital de campanha.

“Eu quero agradecer profundamente todos os cuidados, todo zelo de cada profissional que dedicou seu tempo e está ali arriscando a sua vida para poder fazer o melhor para que a gente venha se recuperar bem. Desejo tudo de bom, que Deus possa renovar as forças deles”, agradeceu.

O hospital

O hospital recebeu os primeiros pacientes em 22 de maio com o foco em leitos de retaguarda, ou seja, para pacientes menos graves e em recuperação. A média de permanência na unidade é de 11 dias. A estrutura está equipada com 197 leitos, sendo 173 de enfermaria adulto, mais 20 de suporte avançado e quatro de emergência.

Cada paciente que recebe alta é conduzido de cadeiras de rodas até a família, que aguarda do lado de fora do estádio. Durante o percurso toca a música de escolha de cada paciente. Nesta tarde, as músicas tinham um tema que se destacou: de agradecimento, fé e esperança.

* Com informações da Secretaria de Saúde