17/8/20 19:30
Atualizado em 18/8/20 às 10:43

Mais medicamentos para intubação e sedação

Pandemia aumentou o consumo e dificultou a aquisição dessas substâncias

Foto: Divulgação / Agência Brasília
A medicação reforça os estoques da rede pública diante do aumento do consumo desse medicamento em decorrência das complicações causadas pela Covid-19. Foto: Divulgação / Agência Brasília

A Secretaria de Saúde recebeu 5,7 mil unidades de medicamentos indicados para a intubação e manutenção dos pacientes de Unidade de Tratamento Intensivo em sedação. As substâncias Rocuronio, Suxametonio, Dexmedetomidina e Propofol chegaram à farmácia Central da Secretaria de Saúde nesta segunda-feira (17) e serão distribuídas para as unidades da rede conforme necessidade.

No Distrito Federal não houve falta desses medicamentos, até o momento. Os hospitais estão abastecidos e poderão retirar na Farmácia Central conforme a demanda. A preocupação é não deixar faltar a medicação, pois com a pandemia houve aumento mundial no consumo desses insumos, o que aumenta a dificuldade de compra.

Estoques

“Diante do cenário de crise de abastecimento mundial e dificuldades na aquisição pela secretaria, os medicamentos recebidos do Ministério vêm em boa hora e vão conseguir nos abastecer por até 30 dias, para alguns itens. Esperamos finalizar nossos processos o mais breve possível”, informou a subsecretária de Logística, Mariana Mendes.

A medicação enviada pelo Ministério da Saúde reforça os estoques da rede pública diante do aumento do consumo desse tipo de medicamento em decorrência das complicações causadas pela Covid-19. No entanto, a utilização desses itens não é apenas em pacientes com o novo coronavírus.

*Com informações da Secretaria de Saúde