9/9/20 20:58
Atualizado em 11/9/20 às 14:04

Aos 50 anos, Catedral de Brasília ganha banho de conservação

Em nova lavagem de monumentos, GDF Presente deixa mais limpo um dos símbolos postais mais visitados da cidade

Igreja projetada por Oscar Niemeyer completou 50 anos em 2020 | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Mais de 24 mil litros d’água e o empenho de oito homens – parte deles especialista em rapel – foram empenhados na lavagem dos vitrais da Catedral Metropolitana de Brasília nesta semana (veja mais no vídeo abaixo). Um dos cartões-postais mais visitados da cidade, a igreja projetada por Oscar Niemeyer completou 50 anos em 2020 e é mais um dos monumentos que passam por um processo de limpeza das suas estruturas. A ação do GDF Presente, programa de conservação e manutenção do Governo do Distrito Federal (GDF), foi finalizada nesta quarta-feira (9).

Assista ao vídeo:

 

A última lavagem dos vitrais foi feita no segundo semestre de 2019, em uma iniciativa da própria Cúria Metropolitana de Brasília. A limpeza interna da estrutura foi necessária depois que um pássaro se alojou no interior da igreja. Consequentemente, a parte externa também acabou por ser lavada, mas a sujeira se acumulou em razão da poeira do período prolongado de seca e mais de cem dias sem chuvas.

“Já lavamos as estruturas de Teatro Nacional, Museu do Índio, Casa do Cantador e Museu da República. Nos próximos dias decidiremos qual será o próximo”Alexandro César, coordenador do Polo Adjacente I

Administradora regional do Plano Piloto, Ilka Teodoro lembra que Brasília tem a maior área urbana tombada do mundo, com arquitetura inovadora, de forma que cuidar do conjunto urbanístico é um dos principais compromissos da atual gestão. “Essa força-tarefa para limpeza dos monumentos no Plano Piloto, por meio do GDF Presente, contribui com a preservação dos espaços e equipamentos tombados e torna a nossa cidade mais bonita para a população, além de atraente para o turismo”, destaca.

Pandemia de Covid-19 não afastou os visitantes da Catedral, relata pároco | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Brasiliense e pároco da Catedral há cinco anos, Padre Firmino, de 47, conta que mesmo na pandemia de Covid-19 a igreja localizada na Esplanada dos Ministérios continua muito procurada e visitada. “E tê-la bela e limpa é uma renovação de ânimo para todos nós. Além do mais, a equipe da lavagem foi muito cuidadosa com a estrutura de vidro”, garante.

Patrimônio histórico

Projetados pela arquiteta francesa Marianne Peretti, os vitrais coloridos da igreja possuem extensão de 2 mil metros quadrados erguidos sobre 16 colunas de concreto – estruturas que convergem em um círculo central. Inaugurado em 31 de maio de 1970, o monumento foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 19 de novembro de 1991.

24 mil litros d’águalavaram os vitrais da Catedral

Coordenador do Polo Adjacente I – que atende à região do Plano Piloto por meio do GDF Presente –, Alexandro César informa que mais um prédio monumental de Brasília será lavado em breve. “Já lavamos as estruturas do Teatro Nacional, do Museu do Índio, da Casa do Cantador e do Museu da República, que foi lavado e pintado. Nos próximos dias decidiremos qual será o próximo.”

Paradas em Águas Claras

Os caminhões-pipa do GDF Presente também chegaram a Águas Claras nesta quarta-feira (9). Mais de 20 paradas de ônibus e calçadas da cidade foram lavadas, priorizando áreas de grande circulação de moradores e visitantes como a praça da Estação Arniqueiras, do metrô.

Paradas de Águas Claras são devidamente higienizadas por equipes do programa | Foto: GDF Presente

Com o suporte da Administração Regional de Águas Claras foi iniciada a poda das copas das mangueiras no Parque Sul. Com baixa iluminação, a área tinha se transformado em abrigo de usuários de droga e palco de violência e assaltos. “Isso estava dificultando até a visibilidade da Polícia Militar, mas é um problema que começa a ser sanado”, afirma o administrador regional, Francisco de Assis da Silva, o Chicão.

Força-tarefa em Sobradinho

Já em Sobradinho e Sobradinho II, uma força-tarefa está em curso para deixar em ordem as duas regiões. Com o suporte do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), uma pá carregadeira e quatro caminhões trucados retiraram entulhos no Buritizinho e inservíveis na Vila Rabelo. Varrição manual e fresagem de meios-fios, seguidas de pintura, também foram feitas na Vila Rabelo.

Entulhos também foram recolhidos na avenida Contorno, nas proximidades da ponte de madeira e no Pólo de Cinema. O Polo Norte do GDF Presente faz também o patrolamento na DF-326, que liga Sobradinho II a BR-020 pelo Pólo de Cinema. Limpeza, desobstrução e reconstrução de bocas de lobo em todo o Setor de Mansões também foram realizadas antes da chegada das chuvas.

Pedidos enviados por moradores à Ouvidoria do GDF também mudam panorama de Sobradinho II | Foto: GDF Presente

Já a Administração Regional de Sobradinho II promoveu a limpeza das galerias de águas pluviais que chegam até a lagoa do parque Canela de Ema, além de pintura e recuperação do ginásio de esportes, da retirada de inservíveis na cidade e de entulhos em ruas residenciais. As ações atenderam a pedidos encaminhados por moradores à Ouvidoria do GDF.

“A cidade vai ficar um ‘brinco’”, aposta o coordenador do Polo Norte do GDF Presente, Ronaldo Alves.

Galeria de Fotos

Aos 50 anos, Catedral de Brasília ganha banho de conservação