20/9/20 16:17
Atualizado em 21/9/20 às 12:48

Reconstrução de barragem permite retomada agrícola

Comunidade rural de Planaltina sofria com falta d’água havia quase cinco anos. Obra vai permitir que a vida de cerca de 100 pessoas volte ao normal

Cerca de 12 famílias de produtores rurais da comunidade agrícola Chácara 90, localizada no Núcleo Rural Rio Preto, na região de Planaltina, serão beneficiadas com a recuperação da barragem do Imburuçu (veja mais no vídeo abaixo).

A obra, que começou em 10 de setembro, é uma ação integrada envolvendo servidores da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF), do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF) e Secretaria de Agricultura (Seagri-DF). Desde 2016, os agricultores da localidade sofrem com a falta d’água, elemento essencial para  a produção agrícola. O problema começou com o rompimento do antigo represamento.

“Visitamos a antiga obra e constatamos que houve erro de execução”, explica o extensionista rural da Emater-DF, João Colemar. “Fora isso, a vertedora, que é um sistema de garantia de vazão de água, foi negligentemente tampada, fazendo com que o nível subisse no período de chuva forte, rompendo a barragem”, detalha.

Assista ao vídeo:

O problema afetou diretamente a rotina das pessoas. Com a escassez de água para irrigar as plantações durante todo o ano, a produção caiu, assim como a mão de obra local. Sem trabalho na “roça”, muita gente foi buscar o ganha-pão na cidade, trabalhando como motorista de ônibus ou no mercado informal.

“A previsão é recuperar todo o sistema de produção agrícola da região. A finalização dessa obra representa um retorno das pessoas para a área rural”, torce o subsecretário de Desenvolvimento Rural da Seagri-DF, Odilon Vieira Junior.

Solução

A solução para o problema é a construção de um talude, ou seja, terreno inclinado que garante a estabilidade do aterro, paredões que permitem a concentração de grande volume de água. Com a barragem cheia, uma estrutura de tubulação colocada 500 metros mata adentro, vai levar água para os agricultores. Para tanto, máquinas como pá mecânica, retroescavadeira e caminhões da Novacap trabalham com a assistência de engenheiros da Emater-DF.

A previsão é de que tudo fique pronto em duas semanas, com custo mínimo para o GDF. Serão geradas despesas apenas com a manutenção das máquinas, já que os profissionais envolvidos na operação são do governo.

“É uma ação que vai garantir água para todos, aumentando a eficiência do sistema de irrigação e maior rendimento da produção dos agricultores”, garante Colemar. “Aqui todo mundo ajuda um ao outro, a refeição para o pessoal que trabalha na obra é dada pelos produtores rurais”, acrescenta.

O produtor rural Luis Sousa será um dos beneficiados com a nova barragem | Fotos: Acácio Pinheiro

Produtor rural e cearense de Uajará, Luís Gonsaga Sousa tem 65 anos e desde 1979 mora na Chácara 90. Ele diz estar radiante com a iniciativa que vai beneficiar mais de 100 trabalhadores agrícolas. Gente como ele, que conhece bem a labuta com a terra, produz alimentos como tomate, pimentão, pepino, pimenta e feijão de corda.

“Agora posso ficar tranquilo porque, com essa obra, meus filhos e netos vão ter água por muitos anos”, festeja o agricultor. “Está todo mundo aqui satisfeito com essa obra, vai melhorar a vida de muita gente, vamos poder, inclusive, contratar mais gente para trabalhar na lavoura”, agradece.

Galeria de Fotos

Reconstrução de barragem permite retomada agrícola no Rio Preto