1/10/20 18:28
Atualizado em 1/10/20 às 19:07

Governo doa terreno para comunidade terapêutica

Em 2021, Fazenda da Esperança receberá a doação dos vencimentos do governador. Entidade vai ampliar os serviços com nova unidade em Ceilândia

Ibaneis assina cessão de uso e reforça orientação governamental contra drogas | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

O mês de outubro começou com boas notícias para a Fazenda da Esperança, com sua casa para mulheres localizada em Brazlândia. A entidade, que acolhe pessoas em recuperação do vício das drogas e do álcool, recebeu das mãos do governador Ibaneis Rocha um termo de cessão de uso de terreno em Ceilândia para construção de mais uma unidade (veja mais no vídeo abaixo), agora para atender ao público masculino.

Além do lote, outra contribuição: o chefe do Executivo anunciou a doação, ao longo de todo o próximo ano, dos valores referentes aos seus próprios vencimentos como gestor do GDF. Ou seja, R$ 18.501,00 mensais doados para a entidade filantrópica.

“Tudo isso é a força de vontade de um governo que tem o lado social muito forte e que quer este lado social cada vez mais consolidado”Ibaneis Rocha, governador do DF

A cerimônia transcorreu no Salão Nobre do Palácio do Buriti nesta quinta-feira (30). A entidade ganhou autorização para construir uma nova unidade em um terreno de 360 mil metros quadrados localizado na QNN, região conhecida por Guariroba.

Veja como foi a cerimônia:

O local foi doado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) ao Distrito Federal, com o acordo intermediado pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). A área será transformada na unidade masculina da Fazenda da Esperança e tem previsão de atender 80 pessoas.

141 unidadesda Fazenda da Esperança estão instaladas em 22 países

“A Fazenda da Esperança é um sucesso no acolhimento de usuários de drogas e pessoas em situação de rua em todo o Brasil. Aqui em Brasília já existe uma fazenda feminina, mas não existia a masculina. Por isso trabalhamos neste sentido ao longo dos últimos seis meses”, explicou Ibaneis.

“Sabemos que o problema das drogas atinge toda a população, e não só os mais carentes. Temos que avançar nessa questão social”, completou o governador, que prometeu empenho para se tornar o embaixador da instituição no DF.

Vasto horizonte e tranquilidade são elementos propícios à prática terapêutica | Foto: Terracap

Esperança internacional

Presente em 22 países, a Fazenda da Esperança conta com 141 unidades espalhadas por todo o mundo. Deste total, 93 estão no Brasil. No DF há uma casa feminina localizada em Brazlândia, onde 36 mulheres estão em processo de reabilitação. O modelo de recuperação adotado pela entidade tem 12 meses de duração e é destinado a pessoas entre 18 a 59 anos.

Desde 1983 a comunidade atua na recuperação de dependentes químicos. O método de acolhimento da comunidade terapêutica contempla três aspectos determinantes: o trabalho como processo pedagógico; a convivência em família; e a espiritualidade para encontrar o sentido da vida.

Governador posa ao lado de frei Hans Stapel e autoridades do GDF | Foto: Renato Alves / Agência Brasília

“Este governo teve vontade política de fazer acontecer. Em breve poderemos atender a vários jovens em situação de dependência química”, destacou o fundador da Fazenda da Esperança, frei Hans Stapel.

Engajamento social

Para a secretária de Justiça, Marcela Passamani, a pasta deve se envolver cada vez mais em questões sociais. “Estamos aumentando nosso olhar neste sentido, para que a gente possa realmente mudar a realidade dessas pessoas. E as ações não se encerram por aqui, com a assinatura do Termo de Cessão de Uso. Nosso combate às drogas e álcool é diário. Este tipo de acolhimento é necessário e capaz de salvar as pessoas do mundo das drogas”, acredita.

Vegetação de Cerrado quase inexplorado marca local da fazenda | Foto: Terracap

Já o presidente da Terracap, Izidio Santos, destacou o esforço da empresa em viabilizar a cessão do terreno para a Fazenda da Esperança. “Temos atuado muito forte na regularização fundiária. E isso nada mais é que a gente propiciar a uma entidade como essa, que tem um trabalho social belíssimo, trabalhar de forma regularizada”, defendeu.

Segundo o diretor de Regularização Social e Desenvolvimento Econômico da Terracap, Leonardo Mundim, a companhia tem a obrigação legal de atender às solicitações de área feitas pelo seu principal acionista, o Distrito Federal, com foco nos projetos de interesse público. “Esta é mais uma ação de apoio estatal aos jovens que sucumbiram às drogas, mas que pretendem alcançar a superação”, defende.

Administrador de Ceilândia, Marcelo Cunha comemorou a chegada da entidade à região administrativa. “Nossa cidade é uma das maiores do país e, por isso, também sofremos com os grandes problemas. Este projeto chega para nos alegrar. Como o próprio nome diz, ele nos traz esperança. Vem para acolher pessoas, resgatar e trazer dignidade a elas”, pontuou.

 

* Com informações da Terracap

Galeria de Fotos

Governo doa terreno para comunidade terapêutica