8/10/20 18:31
Atualizado em 9/10/20 às 8:33

Uma nova iluminação para Sobradinho

Cidade terá quase duas mil luminárias convencionais substituídas por LED. Moradores já colhem resultados em frente à feira

Comerciantes e população aprovaram a nova iluminação de LED que começou a ser instalada em frente à feira | Foto: Lúcio Bernardo JR./Agência Brasília

Sobradinho vai ganhar uma nova iluminação. A região administrativa é a mais nova contemplada pelo Programa de Eficientização de Iluminação Pública da Companhia Energética de Brasília (CEB) e terá 1.958 luminárias convencionais substituídas por modelos de LED, com investimento de R$ 1,6 milhão. A medida foi anunciada durante cerimônia na cidade, nesta quinta-feira (8), com a presença do governador Ibaneis Rocha e do presidente da CEB, Edison Garcia.

Assista ao vídeo:

Um dos pontos onde a troca por LED já ocorreu é nas proximidades da Feira de Sobradinho. Por lá, os comerciantes aprovam a medida e destacam a segurança que as novas luminárias trouxeram. “Dá mais segurança, tranquilidade aos feirantes e para o povo também. Ficávamos com medo por causa da escuridão”, conta o feirante Laercio Fagundes do Amaral, de 70 anos, e que há 38 anos está na Feira de Sobradinho.

Aércio Rodrigues, feirante: sinto que estou protegido | Foto: Lúcio Bernardo JR./Agência Brasília

Dono de uma loja próxima a de Laercio, o também feirante Aécio Rodrigues também elogiou a mudança. “A iluminação era precária e trazia tranquilidade para os meliantes fazerem o que queriam. Agora, não. Sinto que estou protegido. Do tempo que eu tenho de feira, minha família tem essa banca há 30 anos, nunca tivemos uma iluminação tão boa como essa”, assegura o feirante de 42 anos.

A nova iluminação, que agradou os comerciantes Laércio e Aécio, chegou também a outras regiões administrativas. Até o momento, 22 foram beneficiadas com o programa de eficientização. São elas: Águas Claras, Candangolândia, Ceilândia, Cruzeiro, Fercal, Gama, Guará, Lago Norte, Lago Sul, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Planaltina, Plano Piloto, Riacho Fundo, Riacho Fundo II, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho, Sobradinho II, Taguatinga e Vicente Pires.

A troca das luminárias em Sobradinho será custeada integralmente com recursos da Contribuição de Iluminação Pública (CIP). “Hoje, em Sobradinho,  iniciamos este programa de eficiência da iluminação de LED, que tem atendido diversas cidades. Mas ele pode ser acelerado se fizermos uma parceria público-privada. E isto está autorizado à CEB conduzir da forma mais rápida possível”, destacou Ibaneis Rocha.

O presidente da CEB, Édison Garcia, lembrou que o reforço na iluminação foi um pedido do chefe do Executivo, após visita àquela cidade em julho deste ano. “Governador, lembro quando você me ligou para fazer um projeto rápido para iluminar Sobradinho. Nos reunimos e fizemos um projeto para iluminar a cidade. Um local seguro que se torna escuro é perigoso, porque dá oportunidade àqueles que querem fazer o malfeito. Mas fizemos esse programa que ilumina todas as cidades”, recordou.

Investimento em LED

Desde o início da atual gestão, mais de 25,5 mil luminárias foram substituídas por modelos em LED em todo o DF, resultado de um investimento de R$ 22.024.394,41.

Em linhas práticas, a opção pelo LED – as chamadas lâmpadas brancas – se dá pela melhora na luminosidade das ruas, pelo aumento da segurança da população e a redução do gasto com energia, com uma economia que pode chegar a 50%. Atualmente, o DF é iluminado majoritariamente por lâmpadas amarelas, de vapor de sódio. Desde o ano passado, o GDF tem trabalhando para iluminar toda a capital com lâmpadas de LED. A meta é que em menos de dois anos toda a cidade tenha o modelo instalado.

25,5 milluminárias já foram substituídas por modelos de LED em todo o DF na atual gestão

Alternativas

Cada real investido é útil para a população, assim como cada nova lâmpada de LED que substitui uma de vapor de sódio. O GDF quer acelerar esse processo e concluí-lo em dois anos. Para isso, gestores da CEB têm buscado soluções nesse sentido.

Duas alternativas estão sendo trabalhadas: a primeira é buscar crédito em bancos de desenvolvimento. A segunda, estabelecer parcerias com o setor privado. Ambas estão bem desenhadas e assim deve ser, uma vez que a troca total das lâmpadas no DF demanda investimentos na ordem dos R$ 300 milhões.

A primeira opção estudada seria feita em parceria com o Novo Banco de Desenvolvimento do Brics, chamado de Banco do Brics, com uma operação de crédito para financiamento. O projeto feito pela CEB foi bem aceito pelo banco e deve ser apresentado em agosto.

A outra alternativa gira em torno de um chamamento público para atrair um parceiro do setor privado que possa fazer o investimento da troca das lâmpadas. Como contrapartida, o parceiro da CEB assumiria a manutenção da rede junto à CEB pelo período de 12 anos, numa espécie de joint venture (união de empresas por um período predeterminado).

Cálculos da CEB apontam para uma economia anual de R$ 90 milhões com as lâmpadas de LED, um retorno que viria rápido para a companhia e a população, com investimentos em novas frentes.

Galeria de Fotos

Uma nova iluminação para Sobradinho