26/10/20 21:19
Atualizado em 26/10/20 às 21:19

Ruas sem asfalto em Água Quente são recuperadas

Além disso, na região do Jardim Botânico, o sistema de contenção de águas da chuva no bairro Itaipu foi refeito

As vias sem asfalto de Água Quente foram recuperadas, patroladas e receberam uma espécie de brita feita com entulho reciclado | Foto: Divulgação: GDF Presente

As regiões mais carentes do Distrito Federal também recebem atenção especial do GDF Presente. As equipes do Polo Sul encerraram duas semanas de trabalho no Setor Habitacional Água Quente, no Recanto das Emas, e deixaram o povoado distante 45 quilômetros de Brasília de cara nova. No Jardim Botânico, servidores de diferentes órgãos do Executivo avançaram na obra de recuperação de bueiros no bairro Itaipu, que está sendo feita desde 21 de setembro e está 90% executada.

Água Quente fica às margens da DF-280, próximo à divisa do DF com a cidade de Santo Antônio do Descoberto (GO). O foco na região foi recuperar as vias sem asfalto da comunidade, que estavam esburacadas. As ruas de terra foram patroladas para o nivelamento das vias e receberam uma espécie de brita feita com entulho reciclado na Unidade de Recolhimento de Entulho (URE), que funciona onde era o antigo Lixão da Estrutural. Um total de 32 caminhões desse material foi usado na recuperação das vias.

Apenas as ruas principais do setor habitacional são asfaltadas e os cerca de 28 mil moradores do local sonham com o asfalto na porta de casa. A região está em processo de regularização e conta com as ações do GDF Presente desde janeiro deste ano.

“A região está passando por regularização, ainda falta estrutura, mas seguimos trabalhando no que é possível”, afirma Antônio Marcos Constantino de Araújo, que ocupa a função de gerente de Água Quente, uma espécie de representante da Administração do Recanto das Emas no local. “Sou eu que repasso as demandas dos moradores”, explica.

O corretor de imóveis Carlos Henrique Romeiro de Jesus, 37 anos, mora há 20 anos em Água Quente e diz que a cidade recebeu muitas melhorias em 2020. “Ganhamos mais linhas de ônibus, calçadas, um estacionamento na feira permanente. Estão sempre fazendo manutenção nas ruas de terra e tapa-buracos nas vias asfaltadas”, diz. “Como a região está em crescimento constante, temos demandas na área de saúde, educação e segurança”, ressalta.

As chuvas atrapalharam o serviço, que terá continuidade sem o GDF Presente esta semana, quando o Polo Sul segue para atender demandas dos moradores do Riacho Fundo e a Administração do Recanto das Emas segue com a recuperação das ruas de terra. O GDF Presente também fez uma limpeza geral de Água Quente e recolheu 120 toneladas de entulho das ruas da cidade.

No bairro Itaipu, o sistema de contenção de águas da chuva foi refeito, antes que se rompesse | Foto: Divulgação: GDF Presente

Chuvas

No bairro Itaipu, que pertence ao Jardim Botânico, o sistema de captação da água das chuvas foi refeito, em uma parceria entre a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF), o GDF Presente e a administração regional.

Nas ruas 79/84, sete manilhas eram usadas para a passagem das águas das chuvas embaixo da rua de terra. Com a quantidade e velocidade da água, ao longo dos anos, a base das manilhas se desfez. O solo cedeu e danificou as manilhas, causando um risco iminente de rompimento do sistema, constatado inclusive por vistoria da Defesa Civil.

As equipes então retiraram as manilhas, descartaram duas que estavam quebradas, colocaram mais cinco tubos de concreto e fixaram umas nas outras com cimento, refazendo o sistema de contenção das águas da chuva antes que ele se rompesse. “A água que entra no bairro não tem para onde ir se não fossem essas manilhas”, conta Jorge Belo de Oliveira, diretor de Obras da Administração do Jardim Botânico. “A primeira coisa que fizemos foi limpar as manilhas, que estavam cheias de lixo de todo tipo: orgânico, restos de obra, galhos de árvores e inservíveis”, ressalta

A obra já está praticamente pronta. Só falta o acabamento e o plantio de mudas no local. Na parceria, a Novacap cedeu máquinas e material, o GDF Presente também emprestou máquinas, algumas usadas na obra e outras para o transporte de cascalho e expurgo de brita, o DER/DF cedeu mão de obra e mais materiais e a administração cedeu 26 sacos de cimento, dez deles doados pela comunidade. “O trabalho só foi possível porque o DER cedeu a equipe. Sem esse apoio não teríamos feito nada”, afirma Jorge Belo de Oliveira.

O Polo Leste do GDF Presente também retirou inservíveis no bairro São Gabriel, que estava cheio de lixo na rua, em uma ação de prevenção à dengue. E fez operações tapa-buracos no bairro João Cândido.

Galeria de Fotos

Ruas sem asfalto em Água Quente são recuperadas