5/11/20 11:32
Atualizado em 5/11/20 às 11:32

Emater-DF ganha reconhecimento oficial

Empresa se destaca nas ações de assistência e orientação aos produtores rurais locais

Empresa atende aproximadamente 18 mil produtores rurais no DF | Foto: Divulgação/Emater

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater) foi reconhecida como importante para o desenvolvimento social e econômico local. O destaque se dá por meio do Projeto de Lei nº 908/2020, que, de autoria do deputado Leandro Grass, foi aprovado pela Câmara Legislativa do DF, sancionado pelo governador Ibaneis Rocha e se transformou na Lei nº 6.700/2020.

“Esse projeto de lei surgiu não apenas do nosso desejo de reconhecer o trabalho da Emater e de seus servidores, mas também para dotar a empresa da conotação de utilidade pública e apresentar para a sociedade a Emater como referência na gestão pública”, destaca o deputado. “Essa legislação ampara e dá segurança jurídica para a empresa seguir seu caminho de sucesso e de reconhecimento social, ficando blindada de eventuais ações que possam precarizar seu serviço, seu orçamento e impedir que continue exercendo esse trabalho tão importante para o DF, especialmente para a população rural.”

A unidade do DF da Emater foi criada em 1978 como ferramenta de governo para a promoção do desenvolvimento rural sustentável e da segurança alimentar, hídrica e ambiental da capital federal. A empresa segue a orientação do planejamento original de Juscelino Kubitschek de criar um cinturão verde para abastecer a cidade com alimentos frescos e de qualidade.

Ao longo desse tempo, a empresa tem atuado em serviço de educação não formal e de caráter continuado no meio rural. Dessa forma, as famílias dos núcleos rurais podem contar com assistência técnica, econômica, social e ambiental, o que contribui para aumentar a produtividade, o nível de renda e a qualidade de vida.

140 mil teleatendimentos foram registrados pela Emater-DF durante a pandemia

Anualmente, a Emater atende a aproximadamente 18 mil produtores rurais, dos quais 7,9 mil são agricultores familiares, e atua em cerca de 120 mil atendimentos. “Nesse momento de pandemia, nos reinventamos, passamos a utilizar ferramentas tecnológicas para nos manter próximos dos produtores”, ressalta a diretora-executiva da empresa, Loiselene Trindade. “Tivemos mais de 140 mil teleatendimentos nesse período”.

Cinturão verde

Composto de aproximadamente 70% de área rural, o Distrito Federal mostra que tem vocação agrícola. São 156,8 mil hectares que produzem grãos, hortaliças, verduras, legumes e frutas. Na pecuária, crescem os investimentos no plantel de aves e na tecnologia para criação de suínos e peixes.

156,8 mil hectares abrangem a produção rural do DF

Nos últimos anos, a Emater tem se empenhado em criar alternativas para ampliar o atendimento a pequenos, médios e grandes produtores, além de trabalhar com projetos de inclusão das mulheres no processo produtivo. A empresa mantém o foco na capacitação de seus produtores e empregados por meio de intercâmbios técnicos, com troca de experiências e aprendizados.

Em todas as regiões administrativas, os produtores rurais contam com o apoio da Emater. São assistidos por uma equipe multidisciplinar composta por profissionais de ciências agrárias e ambientais, ciências sociais e humanas, tecnologia da informação, engenharia, educação, comunicação e de outras áreas que compartilham as novidades geradas pela pesquisa, inovações e políticas públicas aos agricultores, famílias e organizações.

Em nível nacional, esse trabalho tem apresentado excelentes resultados. Estudo da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) estima que os agricultores que recebem serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) apresentam produção 362% superior aos demais.

Brasília entre os líderes

Brasília ficou em 44º lugar em nota técnica do Ministério da Agricultura que listou os 50 municípios com maior valor da produção agrícola do país, com alta participação no Produto Interno Bruto (PIB) local. Em todo o país, existem quase 6 mil municípios.

Esse estudo utilizou dados da Produção Agrícola Municipal (PAM) e do Produto Interno Bruto (PIB), ambos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o Ministério, os municípios com alta produção agrícola impactam o PIB local.

Embora pequeno, o Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário brasiliense alcançou R$ 828 milhões em 2017, de acordo com os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Já o valor da produção agrícola chega a quase R$ 1 bilhão, segundo dados da PAM.

R$ 2,907 bilhões Valor Bruto de Produção do DF em 2019

Segundo levantamento da Emater, o Valor Bruto de Produção (VBP) do DF, em 2019, foi de R$ 2,907 bilhões, levando em conta as propriedades atendidas pela instituição. O VBP retrata a produção agropecuária no ano e estima o faturamento bruto dentro das atividades produtivas, na propriedade (produção x preços médios pagos aos produtores). Diferentemente da PAM, inclui um rol maior de produtos agrícolas, plantas ornamentais e também outros alimentos provenientes da pecuária, como carne, leite, ovos e mel.

Nessas aferições, a Emater desponta como importante fator de atuação para que Brasília venha se destacando no segmento de produção agropecuária versátil, tecnificada e sustentável, com oferta de alimentos frescos e saudáveis à população local.

* Com informações da Emater-DF