22/11/20 16:10
Atualizado em 22/11/20 às 18:54

Planaltina ganhará nova creche

Edital de licitação para a construção já está na praça. GDF vai investir R$ 4,3 milhões para atender cerca de 180 crianças, gerando 150 empregos

Planaltina ganhará uma nova unidade do Centro de Educação da Primeira Infância (Cepi) | Foto: Lúcio Bernardo Júnior/Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Educação (SEE) e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), prepara a construção de uma nova creche pública em Planaltina. O edital da licitação das obras já foi publicado no Diário Oficial do DF.

O Centro de Educação da Primeira Infância (Cepi) funcionará no Setor Residencial Leste, Quadra 23, Área Especial 6, e se somará a outros três já em atividade na região. A capacidade de atendimento será de 174 crianças de até três anos – a mesma das outras unidades, que operam em regime integral. O custo estimado da obra é de R$ 4.367.237,47, com a expectativa de criação de 150 empregos.

“As obras das novas unidades são fruto do compromisso deste governo com a população”Fernando Leite, diretor-presidente da Novacap

Até o primeiro semestre de 2021, estão previstas as licitações de mais 15 projetos de construção de outras unidades do Cepi no DF. “As obras das novas unidades são fruto do compromisso deste governo com a população”, destaca o diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite. “No total, são cerca de R$ 42 milhões do FNDE [Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação] que conseguimos recuperar renegociando prazos junto ao Ministério da Educação (MEC) – um esforço do governador Ibaneis”.

Projeto e especificações

Os prédios seguem o padrão do FNDE, que custeia a construção. A Secretaria de Educação (SEE) elaborou o projeto básico e fará a contratação da empresa. A Novacap, responsável pela licitação, também cuida do projeto – que está em fase de produção – e da planilha orçamentária.

Serão quatro blocos com salas de recepção, secretaria e orientação, almoxarifado, diretoria, sala e sanitário dos professores. Já o bloco pedagógico contará com fraldário, salas de atividades e repouso, espaço de alimentação e solário. O espaço multiuso terá sala de leitura, laboratório de informática, dois banheiros infantis, dois para adultos com deficiência, sala do rack (apoio à informática) e salas da companhia elétrica e telefônica. A estrutura inclui ainda refeitório, pátio coberto e descoberto, anfiteatro aberto e playground para atividades lúdicas.

Atendimento e deficit

O Distrito Federal conta atualmente com 59 unidades do Cepi e 64 instituições parcerias – entidades filantrópicas pagas pelo governo para atender a população. Juntas, elas acolhem 18.820 crianças de até três anos. O deficit de vagas em creches no DF ainda passa de 20 mil. A construção de novas unidades, como a de Planaltina e a do Recanto das Emas, anunciada na última semana, segue no sentido de reduzir essa carência.

18.820 crianças de até três anos são atualmente acolhidas em instituições do DF

O coordenador da Regional de Ensino de Planaltina, Bento Alves dos Reis, conta que a região tem uma demanda reprimida de creches para a primeira infância. Essa situação, avalia, tende a aumentar com o reaquecimento da economia após o período mais crítico da pandemia do novo coronavírus.

“Os pedidos por uma vaga já surgiram mesmo antes de a nova unidade do Cepi começar a ser construída, e acredito que serão maiores com o aumento do número de mulheres no mercado informal no pós-crise”, afirma.

Áreas regularizadas

A escolha do endereço do novo Cepi se deu em razão da situação regular do terreno disponível – exigência do FNDE, a fim de garantir segurança jurídica. Ainda de acordo com Bento, há locais com maior demanda de creches públicas. Ele cita Arapoanga e Estâncias, que, sendo áreas originadas de invasão, com terrenos ainda sem escrituras, não puderam entrar na lista de instalação desse tipo de equipamento público.

A atendente de lanchonete Rayssa Maciel, 24 anos, mora em Planaltina e sonha em ver a filha Analice, de 2 anos, na creche. Atualmente, Rayssa e o marido contam com ajuda da mãe dela para ficar com a menina enquanto eles trabalham. A chegada de mais uma creche já é comemorada pelo casal. “Vai facilitar demais, tanto para nós quanto para o desenvolvimento dela – até para aumentar as chances de conseguir uma matrícula no sorteio das vagas”, comemora Rayssa.