23/11/20 18:52
Atualizado em 24/11/20 às 14:19

Operação Quinto Mandamento aborda quase 400 pessoas

Ação também fiscalizou 50 veículos em Ceilândia, Taguatinga, São Sebastião, Recanto das Emas, Gama e Sudoeste, no final de semana

Foto: Divulgação/Detran
A atuação tem como foco a prevenção e repressão de crimes relacionados aos crimes violentos contra a vida | Foto: Divulgação/Detran

Com foco na redução dos crimes contra a vida, a Operação Quinto Mandamento passou, no final de semana, por Ceilândia, São Sebastião, Recanto das Emas, Gama e Sudoeste. A ação integrada, coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), reuniu as forças de segurança, além de outros órgãos. Durante as abordagens, realizadas de forma conjunta pelas polícias Civil e Militar, foram consultados antecedentes criminais das 373 pessoas, por exemplo. No total, 150 servidores participaram da ação.

O Detran-DF também montou barreiras nas cidades e consultou a situação de 50 veículos, com apoio do DER-DF. Dois veículos foram apreendidos e nove pessoas foram autuadas por alcoolemia. Bombeiros militares orientaram 11 estabelecimentos comerciais sobre a importância de manter em dia a documentação e, também, fizeram exigências, como a instalação de saídas de emergência.

150servidores participaram da ação, em cinco regiões administrativas

A atuação tem como foco a prevenção e repressão de crimes relacionados aos crimes violentos contra a vida, como explicou o secretário-executivo de Segurança Pública, delegado Júlio Danilo. “Estamos atuando na repressão ao tráfico de drogas e do porte ilegal de arma, que estão diretamente ligados aos homicídios. Além disso, durante as ações percebemos que a  presença do Estado nessas regiões tem um impacto positivo que resulta numa maior sensação de segurança da população”, argumenta.

Fiscalização

O comprometimento dos participantes sob a coordenação da Subsecretaria de Operações Integradas (Sopi), da SSP-DF, contribui para o sucesso da operação, segundo o secretário de Segurança, delegado Anderson Torres. “Esta é uma operação contínua, realizada com base em manchas criminais, ou seja, de acordo com locais, dias e horários em que os crimes ocorrem nas regiões administrativas, mapeados pelas subsecretarias de Inteligência (SI) e de Gestão da Informação (SGI). Nosso objetivo é manter a redução de crimes conquistados no primeiro semestre deste ano e superarmos nossos resultados, que tem sido cada vez mais positivos”, afirmou.

O DF Legal também participou da operação e fiscalizou 46 estabelecimentos. “A participação do DF Legal nas operações contribui com a redução da criminalidade, que é o foco da operação. Verificamos desde a documentação de autorização de funcionamento aos protocolos sanitários estabelecidos para coibir a disseminação da Covid-19 e as aglomerações”, disse o subsecretário de Atividades Econômicas da DF Legal, Francinaldo Oliveira. 

*Com informações da Secretaria de Segurança Pública