1/12/20 14:41
Atualizado em 1/12/20 às 15:36

Na Hora terá posto para preenchimento do CadÚnico

As sete unidades vão receber a estrutura

Para viabilizar o acesso da população aos programas sociais federais, as sete agências do Na Hora vão oferecer preenchimento do Cadastro Único do Governo Federal. A ampliação no atendimento foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), nesta terça-feira (1), por meio de uma portaria conjunta entre a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) e a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

“O nosso objetivo é que as pessoas possam participar dos programas federais de forma prática, moderna, segura e rápida. Por isso, viabilizamos os atendimentos pelo Na Hora, que já é um espaço acessível em diferentes pontos do DF”, afirma a secretária Marcela Passamani. As agências estão localizadas em Brazlândia, Taguatinga, Ceilândia, Gama, Riacho Fundo I, Sobradinho e Rodoviária do Plano Piloto.

De acordo com o DODF, o cronograma de atividades inclui a capacitação dos servidores no intuito de concluírem processo de cadastro de formulários do Cadastro Único, para os programas Bolsa Família, Prato Cheio, Renda Emergencial e demais serviços oferecidos pelo governo federal, além da realocação de servidores da Sedes para as unidades do Na Hora, disponibilização de vagas de atendimento e monitoramento das ações.

Atualmente, há 99.979 famílias em situação de pobreza e extrema pobreza no Cadastro Único no DF, o que corresponde a 299.489 pessoas. Dessas famílias, 83.939 são beneficiárias do Programa Bolsa Família e 60.463 famílias recebem, ainda, o DF Sem Miséria. “A transferência de renda visa assegurar as condições mínimas para que o cidadão busque seu protagonismo com a consequente saída dessa situação temporária”, explica a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, ao lembrar também que a inclusão no Cadastro Único possibilita acesso a programas como DF Sem Miséria, Bolsa Alfa e Bolsa Maternidade, entre outros.

“O Cadastro Único é, de fato, a porta de entrada para a política de assistência social”, enfatiza a secretária. “Ampliar esse atendimento significa que o GDF segue incansável na ideia de assegurar os direitos da população”, completa Mayara Noronha Rocha.

No início do ano passado, quando a atual gestão assumiu o GDF, foram intensificados os esforços para que cerca de 23 mil beneficiários do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), aí incluídos idosos e pessoas com deficiência não perdessem seus benefícios por falta de recadastramento.

Outra medida implementada pela Secretaria para viabilizar o atendimento dessa demanda foi a disponibilização do agendamento via site da Sedes. A iniciativa desafogou o disque 156 e ofereceu mais uma plataforma para o cidadão buscar o preenchimento do cadastro.

* Com informações da Sejus