14/1/21 19:19
Atualizado em 15/1/21 às 14:12

Parque é adaptado para Pessoas com Deficiência

Brasília Ambiental foca em projeto de acessibilidade. Em meados de fevereiro está previsto o início de atividades de reabilitação e inclusão social

Foto: Divulgação/Brasília Ambiental
O projeto é fruto de uma parceria do Instituto com a Unidade Nacional de Acessibilidade e deve beneficiar cerca de duas mil pessoas | Foto: Divulgação/Brasília Ambiental

O Instituto Brasília Ambiental, por meio da sua Superintendência de Unidades de Conservação (Sucon), está executando processo de adaptação do parque vivencial do Lago Norte a Pessoas com Deficiência (PcD). A unidade ecológica deve se tornar a primeira, 100% inclusiva, no país. De 5 de fevereiro a 31 de março já estão previstas atividades gratuitas para este público no local.

Ainda neste mês de janeiro serão colocados três contêineres de 12 metros e um de seis metros para formar a estrutura do projeto, “que prevê ainda a construção de rampas, deck flutuante, sinalização em braille e instalação de pisos táteis, dentre outras adequações, que serão melhorias definitivas”, enfatiza a superintendente da área, Rejane Pieratti.

Em meados de fevereiro está previsto o início das atividades de reabilitação e inclusão social com aulas de tiro com arco, yoga, stand up paddle, paracanoagem, tênis de mesa e horta comunitária.

O projeto é fruto de uma parceria do instituto com a Unidade Nacional de Acessibilidade. Deve beneficiar cerca de duas mil pessoas, e foi viabilizado a partir de emendas parlamentares apoiadas pela senadora Leila do Vôlei e pelos deputados distritais Leandro Grass, Cláudio Abrantes e Júlia Lucy.

Caminhadas e nascentes

O Parque Ecológico do Lago Norte, localizado próximo à ponte do Bragueto, é caracterizado por ser uma unidade ecológica bastante usada pela população local para a prática de skate, caminhada e esportes náuticos. Conta com parquinho, ciclovia, um Ponto de Encontro Comunitário e mesas cobertas para reuniões de grupos. A área é ambientalmente relevante, por abrigar nascentes e também colabora na proteção das margens do Lago Paranoá e da Zona de Preservação da Vida Silvestre (ZPVS). O parque é aberto todos os dias, das 6h às 18h.

*Com informações do Brasília Ambiental