6/2/21 13:45
Atualizado em 6/2/21 às 15:38

SSP garante segurança reforçada com ação em Santa Maria

Operação Quinto Mandamento realizada na noite de sexta-feira mobilizou mais de 50 representantes de vários órgãos do GDF

Secretário Anderson Torres estabelece metas da operação com titulares de batalhões | Foto: Divulgação SSP-DF

Um total de 80 pessoas abordadas, 140 veículos e estabelecimentos comerciais fiscalizados marcaram a Operação Quinto Mandamento em Santa Maria, na noite de sexta-feira (5). A ação foi coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF) e reuniu as forças de segurança – Polícias Civil (PCDF) e Militar (PMDF), Departamento de Trânsito (Detran-DF) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) – DF Legal e Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF). Mais de 50 representantes dos órgãos participaram da ação, que terminou na madrugada de sábado.

Antes da operação, o secretário de Segurança Pública do DF, delegado Anderson Torres, e gestores da SSP/DF reuniram-se com os titulares dos batalhões e delegacia para reafirmar a parceria e estabelecer metas para ação. O grupo encontrou-se também com a administradora da cidade, Marileide Romão.

O foco da ação é a redução de homicídios e de todos os crimes que de alguma forma estão ligados a ele, como tráfico de drogasAnderson Torres, secretário de Segurança Pública

“Esta é uma operação em que podemos visualizar muito nitidamente a capacidade de integração e interação do sistema de segurança do DF, mas também buscamos envolvimento de outros órgãos do GDF. O foco da ação é a redução de homicídios e de todos os crimes que de alguma forma estão ligados a ele, como tráfico de drogas. Queremos que o DF seja um lugar cada vez mais seguro e que a população de todo o DF perceba a redução desses crimes. Esse tipo de operação contribui para aumento da sensação de segurança de cada uma dessas regiões”, explica Torres.

A Quinto Mandamento é uma operação contínua, iniciada em julho de 2020. Desde então, semanalmente ela ocorre aos finais de semana – de sexta a domingo – em regiões administrativas definidas a partir de análises das manchas criminais, ou seja, de acordo com locais, dias e horários em que crimes ocorrem com maior frequência.

A definição dos locais é feita com base em estudos realizados pela SSP/DF, como afirma o titular da pasta. “São reuniões semanais para definição e direcionamento de ações, a partir de estudos técnicos e avaliações por parte de nossas subsecretarias de Inteligência (SI) e de Gestão da Informação (SGI). As tratativas e envolvimento dos órgãos de segurança e demais participantes fica por conta da Subsecretaria de Operações Integradas (SOPI)”.

Placas

Placas indicam videomonitoramento para inibir criminalidade e aumentar sensação de segurança entre os moradores | Foto: Divulgação SSP-DF

Nesta semana, a SSP/DF instalou 37 placas com indicação de que o local é monitorado por câmeras de segurança. O objetivo é inibir a criminalidade e aumentar a sensação de segurança dos moradores. A entrega faz parte do projeto de videomonitoramento, que inclui a entrega de Centrais de Monitoramento Remoto (CRM). Desde o ano passado a região conta com a Central, instalada no 26º Batalhão da PMDF.

“O videomonitoramento é uma das prioridades do Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Segurança Pública. O objetivo é que, até 2022, o DF tenha toda sua área urbana monitorada. Atualmente, temos quase mil câmeras distribuídas nas regiões administrativas. Nossa meta é que todas recebam o projeto. Vamos em frente para um DF cada vez mais seguro”, ressalta Torres.

As câmeras de grande alcance distribuídas pela cidade captam as imagens de alta resolução, que são transmitidas para o Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob) e enviadas ao CRM. “Esse formato contribui com ações de policiamento preventivo ainda mais efetivos da PMDF e podem ajudar também no trabalho de investigação da Polícia Civil”, explica o secretário executivo de Segurança Pública, Júlio Danilo.

De acordo com o comandante do batalhão da PMDF na cidade, tenente-coronel Carlos Pereira, as imagens permitem um policiamento mais inteligente e o emprego mais eficiente de recursos. “Com as imagens direcionamos nossos policiais mais rapidamente ao identificarmos atitudes suspeitas ou flagrantes. Este formato tem contribuído para redução de vários crimes, principalmente tráfico de drogas, roubo a transeunte e a coletivos. O acionamento mais célere do policiamento motorizado, garante maior eficácia nas abordagens”, afirma.

536É a quantidade do efetivo empregado na Operação no mês de janeiro

O uso das câmeras é complementar ao trabalho que os policiais realizam na cidade, como explica Pereira. “Atuamos de diferentes formas dentro da cidade, pois cada local apresenta um desafio diferente. No caso de roubos a comércios, temos feito um trabalho direcionado, conversando com donos dos estabelecimentos e disponibilizando o telefone/WhatsApp do batalhão (99135.3798) para que eles nos acionem, caso necessário”.

Dados de janeiro

Somente no mês de janeiro, o efetivo empregado na Operação chegou a 536, com uso de 206 viaturas. De forma conjunta, a PMDF e a PCDF realizaram 768 abordagens pessoais e verificaram 141 veículos. O trabalho complementar ao das polícias é de fundamental para os bons resultados da ação.

Bombeiros fazem orientações aos estabelecimentos comerciais sobre a importância de manter em dia a documentação e cumprir exigências, como sinalização das saídas de emergência. Ao todo, os militares orientaram 84 estabelecimentos comerciais.

O Detran-DF e o DER/DF montam pontos de bloqueios nas regiões que a Quinto Mandamento é realizada. Em Santa Maria foram consultados 124 veículos. O DF Legal fiscalizou 135 estabelecimentos nas seis regiões.

*Com informações da SSP-DF